Alimentação

Ansiedade e depressão podem começar no seu intestino

Atualizado em 22 de fevereiro de 2019
Ansiedade e depressão podem começar no seu intestino

A ciência descobriu que o intestino funciona como um “mini-cérebro” e isso pode afetar inclusive a nossa mente

A medicina oriental há milênios trata o intestino como um órgão de extrema importância. E a ciência ocidental vem descobrindo que eles estavam certos ao fazê-lo. Essa conexão mente-trato gastrointestinal é real.

Você já sentiu “frio na barriga” causado por alguma emoção? Nós usamos essas expressões por um motivo que não é à toa. O trato gastrointestinal é sensível à emoção. Raiva, ansiedade, tristeza, euforia – todos esses sentimentos (e outros) podem desencadear sintomas intestinais.

Intestinos são mini-cérebros

Os intestinos são, também, cheios de neurotransmissores e um sistema neural completo. Esse mini-cérebro nos nossos intestinos está em constante conexão com o cérebro de fato e, em parte, determina o nosso estado mental e desempenha um papel fundamental em certas doenças – inclusive ansiedade, Parkinson e Alzheimer.

O cérebro tem um efeito direto no estômago e nos intestinos. Por exemplo, o próprio pensamento de comer pode liberar os sucos do estômago antes que a comida chegue lá. Essa conexão vai nos dois sentidos. Um intestino conturbado pode enviar sinais para o cérebro, assim como um cérebro perturbado pode enviar sinais para o intestino.

Portanto, o estômago ou o desconforto intestinal de uma pessoa podem ser a causa ou o produto da ansiedade, do estresse ou da depressão. Isso porque o cérebro e o sistema gastrointestinal estão intimamente conectados.

Isto é especialmente verdadeiro nos casos em que uma pessoa experimenta desconforto gastrointestinal sem causa física óbvia. Para esses distúrbios gastrointestinais funcionais, é difícil tentar curar um intestino aflito sem considerar o papel do estresse e da emoção.

Conexão intestinos, ansiedade e digestão

Seu estômago ou problemas intestinais – como azia, cólicas abdominais ou diarréia – estão relacionados ao estresse? Preste atenção para esses outros sintomas comuns de estresse e discuta-os com seu médico.

Sintomas físicos

  • Tensão muscular, especialmente no pescoço e ombros
  • Dores de cabeça
  • Problemas de sono
  • Tremores
  • Perda recente de interesse em sexo
  • Perda ou ganho de peso
  • Inquietação

Sintomas comportamentais

  • Procrastinação
  • Ranger de dentes
  • Dificuldade em completar tarefas
  • Mudanças na quantidade de álcool ou comida que você consome
  • Tabagismo ou fumar mais do que o habitual
  • Maior desejo de estar com alguém ou isolar-se dos outros
  • Ruminação sobre situações estressantes

Sintomas emocionais

  • Choro
  • Sensação esmagadora de tensão ou pressão
  • Dificuldade para relaxar
  • Nervosismo
  • Temperamento inconstante
  • Depressão
  • Falta de concentração
  • Problemas para lembrar de coisas
  • Perda de sentido de humor
  • Indecisão

Saúde intestinal e ansiedade

Dada a proximidade que o intestino e o cérebro interagem, fica mais fácil entender por que você pode se sentir enjoado antes de fazer uma apresentação ou sentir dores intestinais durante períodos de estresse.

Isso não significa, no entanto, que condições gastrointestinais funcionais sejam imaginadas ou “tudo em sua cabeça”. Fatores psicossociais influenciam a fisiologia real do intestino, assim como os sintomas. Em outras palavras, o estresse (ou depressão ou outros fatores psicológicos) pode afetar o movimento e as contrações do trato gastrointestinal, piorar inflamações ou torná-lo mais suscetível à infecção.

Fonte: Harvard Health e Scientific American

 

Leia Também

Como tomar café da manhã ajuda a emagrecer?

Como tomar café da manhã ajuda a emagrecer?

Caloria negativa existe? Saiba mais

Caloria negativa existe? Saiba mais

Diminuir Triglicérides apenas com alimentação pode chegar a 50%

Diminuir Triglicérides apenas com alimentação pode chegar a 50%

5 erros na cozinha que colocam sua saúde em risco

5 erros na cozinha que colocam sua saúde em risco

5 dicas para adquirir o hábito de beber água

5 dicas para adquirir o hábito de beber água

Curta nossa página

Siga no Pinterest