Quanto açúcar você consome no seu dia a dia?

Com taxas de sobrepeso, obesidade e diabetes crescentes no Brasil e no mundo é importante saber onde está o inimigo, e as vezes ele está disfarçado onde você menos imagina

O excesso de açúcares na alimentação da população mundial é uma das maiores causas de doenças crônicas como diabetes e colesterol. Segundo dados do IBGE, no Brasil são mais de 9 milhões de diabéticos, sendo 1 milhão de crianças. Esses números alarmantes estão ligados especialmente ao sobrepeso e à obesidade, mas nem sempre. O que poucas pessoas sabem é que as vezes a quantidade de açúcar ingerida pode estar escondida naqueles produtos “saudáveis” processados que compramos no mercado.

Para se ter uma noção, a quantidade de açúcar por dia recomendada pela American Heart Association é de 9 colheres de chá para homens (cerca de 36 gramas), e de apenas 6 colheres de chá para mulheres (cerca de 25 gramas). Agora, considere que uma lata de refrigerante sozinha tem em média 8 colheres de chá! Imagine o quanto isso não pode afetar a sua dieta, mesmo que você tente manter uma alimentação saudável.

Um dos maiores problemas sobre a quantidade de açúcar consumido no dia a dia é a falta de informação sobre a quantidade que acabamos ingerindo todos os dias. Mesmo que por determinação da ANVISA os fabricantes devam declarar nas embalagens o valor nutricional,  ainda é difícil que as pessoas entendam aqueles numerozinhos escondidos no meio das informações.

Se você é um desses que olha aquelas informações e não entende nada, não se preocupe! Vamos te ajudar a entender melhor a quantidade de açúcar de cada alimento.

Inimigos da saúde disfarçados

Você pode se surpreender com a quantidade de açúcar escondido naqueles alimentos que consideramos saudáveis. Não acredita? Veja alguns exemplos:

Alimentos com “pouco açúcar”

Pouco açúcar ou açúcar reduzido na embalagem nem sempre quer dizer isso mesmo. Não se esqueça que é importante checar sempre a embalagem para verificar os valores nutricionais. Por exemplo, se a embalagem diz que o alimento possui uma quantidade de 22.5 gramas ou mais por 100g de sacarose, isso é um valor alto! Porém, se for 5g ou menos por um total de 100g de açúcar, a quantidade realmente é baixa.

Pouca gordura pode significar muito açúcar

Em alguns casos os fabricantes reduzem a gordura e tornam os produtos processados com “pouca” ou “sem gordura”, mas aumentam a quantidade de açúcares para compensar o sabor. É possível que alguns desses produtos contenha mais do que seis vezes o valor de açúcar que os concorrentes com gorduras. Isso pode acontecer principalmente com alimentos como yogurtes, principalmente aqueles a base de frutas.

Açúcar “natural” nas embalagens

Não existe uma definição para “açúcar natural”, mas geralmente essa é uma indicação nas embalagens que possuem açúcares vindos de fontes mais saudáveis, e que não são ultraprocessados, com por exemplo o mel, ou frutas. Mas é preciso manter atenção mesmo nesses casos. Afinal, vamos pegar o mel como exemplo: 1 colher de chá contém 6 gramas de açúcar. Se compararmos com o açúcar refinado, que possui 4 gramas em 1 colher de chá, ele pode ser utilizado para substituir em quantidades menores. Porém, se for utilizado na mesma dosagem, é possível que o alimento acabe tendo mais açúcar em sua formulação.

Açúcar no café da manhã

Se formos a um supermercado e entrarmos na sessão de cereais matinais, é possível encontrar uma infinidade de embalagens com informações que se dizem “naturais” ou “ricas em fibras”, como no caso da granola. Porém isso pode ser uma distração sobre a quantidade de sacarose que eles realmente possuem na sua composição. Por isso é importante sempre olhar as informações nutricionais e a quantidade de açúcar por uma porção de 100g.

Fontes: BBC e American Heart Association