Beleza

Conheça os benefícios da musculação para a saúde

Atualizado em 14 de julho de 2016
Conheça os benefícios da musculação para a saúde

Apesar de ajudar também a “ficar monstro”, a musculação beneficia diversas partes do corpo e a mente

Além das hashtags da maromba como, #bumbumnanuca, #ficamonstro, #nopainnogain, existe uma razão mais relevante ainda para que você aposte na musculação ao escolher o seu treino, ela ajuda a fortalecer o músculo mais importante do seu organismo: o coração.

Embora seja conhecida como a atividade que mais promove o aumento de força e massa muscular, a musculação contribui muito para reduzir diversos fatores de risco para a saúde cardiovascular, como o diabetes, obesidade e hipertensão, que estão diretamente relacionadas à qualidade de vida das pessoas.

Leia também: 5 dicas de hipertrofia para “ficar monstro” com a musculação”ficar monstro” com a musculação

Para o fisiologista do esporte do HCor (Hospital do Coração), Diego Leite de Barros, os benefícios da musculação vão além da promoção a saúde. “A redução da massa muscular causada pelo envelhecimento ou por falta de atividade física leva a um alto índice de desenvolvimento de diversas doenças cardiovasculares. Com o ganho de força e de musculatura, o coração sofre menor sobrecarga com esforços do dia a dia”, pondera o fisiologista do esporte.

As mulheres que praticam musculação regularmente apresentam um menor risco cardiovascular para todas as faixas etárias. Esse tipo de exercício exibe um efeito benéfico, principalmente sobre o percentual de gordura corporal e os níveis de colesterol e triglicérides.

Leia também: Sendo o objetivo emagrecer, a musculação me auxiliará?

“Atualmente as diretrizes médicas recomendam que as mulheres pratiquem cerca de 150 minutos semanais de exercícios aeróbicos, complementados com exercícios de musculação pelo menos duas vezes por semana”, avalia Barros. Na obesidade ou no diabetes, os fatores de risco para a saúde do coração, como o aumento de peso e a presença de açúcar no sangue, são utilizados como fonte de energia a ser gasto durante a atividade física na manutenção da massa muscular adquirida, diminuindo assim o agravamento dessas doenças.

Exames médicos e físicos são essenciais antes de começar qualquer atividade física. “Em casos de hipertensão, é necessário estar com a medicação controlada, bem como o monitoramento periódico da pressão arterial, para garantir uma maior segurança e eficiência nos exercícios”, salienta Barros.

Leia também: 5 benefícios de malhar no frio

Além de proteger o coração, enrijecer os músculos e aumentar o condicionamento físico, os exercícios também colaboram para o controle do colesterol. Enquanto diminuem os níveis de LDL, o colesterol ruim, os exercícios ajudam a elevar o HDL, o colesterol bom.

Segundo o cardiologista do HCor, Dr. Celso Amodeo, estudos demonstram que o treinamento físico regular diminui o LDL colesterol (colesterol ruim) e aumenta o HDL colesterol (colesterol bom). Essas melhoras são independentes do sexo, peso corporal e da adoção de dieta e podem estar ligados ao grau de tolerância à glicose.

“O provável mecanismo de melhora do perfil de lipídios (aumento do HDL e diminuição do LDL colesterol) está no aumento da capacidade do tecido muscular de consumir ácidos graxos e aumentar a atividade da enzima lípase lipoprotéica no músculo. Isso também tem impacto na redução da aterosclerose com consequente diminuição do risco cardiovascular”, explica Dr. Amodeo.

Leia Também

Trate as estrias com alimentação adequada

Trate as estrias com alimentação adequada

Efeito sanfona nunca mais em 4 passos

Efeito sanfona nunca mais em 4 passos

Cuidado com os treinos intensos: aprenda a dosar

Cuidado com os treinos intensos: aprenda a dosar

6 mitos e verdades sobre os abdominais

6 mitos e verdades sobre os abdominais

Método Tabata: treinamento promete corpo dos sonhos em pouco tempo

Método Tabata: treinamento promete corpo dos sonhos em pouco tempo

Curta nossa página

Siga no Pinterest