Ver a dieta positivamente ajuda a emagrecer

Focar no lado bom de fazer dieta, sem pensar nos esforços de maneira negativa, é essencial no processo 

Alimentar-se bem não é uma tarefa fácil, e encarar a alimentação saudável como regime forçado, traz grandes chances de fracassos. Fazer uma reeducação alimentar acompanhada por especialistas é o ideal para quem não deseja viver no ‘efeito sanfona’.

A ideia de regime pode ser muito negativa e é melhor interpretamos como um ajuste para o organismo. “Se considerarmos um regime tendemos, inclusive, ao isolamento social, já que os grupos de amigos e familiares geralmente vão a restaurantes, bares e outros lugares onde se tem boa comida e bebida”, afirma a dra. Cátia Medeiros, nutricionista da Atual Nutrição.

 

Para facilitar esta relação entre regime x ser humano, é importante que as pessoas pensem na alimentação como algo que precisa ser balanceado. Perder peso nem sempre quer dizer “cortar” os alimentos, mas muitas vezes substituí-los, assim, como, adaptar horários e quantidades.

As trocas inteligentes podem ser realizadas de duas formas: a primeira substituindo totalmente o alimento; já na segunda, não substituímos a refeição como um todo, mas alguns ingredientes que a compõem, é claro, os mais ricos em gorduras e calorias. Um strogonoff não deixa de ser delicioso porque tem requeijão ou maionese lights em vez de creme de leite, que é rico em gorduras saturadas. O mesmo pode acontecer com o molho branco, se optarmos por queijos mais magros, por exemplo.

Alguns alimentos podem ser feitos assadosemvez de fritos, o que diminui significativamente as calorias. Outro exemplo é substituir os sorvetes de massa com coberturas por sorvetes de frutas ou até mesmo as versões à base de iogurte, assim, você não fica com vontade de comer doce, e ingere algo mais saudável. Para ela, existem muitas trocas inteligentes que são possíveis e fáceis de fazer, como, por exemplo, preferir sempre alimentos frescos aos industrializados.

Alguns truques antigos, mas que não estão fora de moda, podem ser – deixar o prato mais colorido, comer frutas e não descuidar do consumo diário de água, pois ela auxilia as fibras presentes nestes alimentos a agirem no bom funcionamento intestinal. “Para pacientes saudáveis que não consomem frutas, o consumo do suco pode ser uma opção, não deixando de ingerir água”, alerta a dra. Cátia.

Outras dicas que facilitam o processo são:

– jejum prolongado prejudica muito o processo de emagrecimento;
– alimentação saudável resulta em maior qualidade de vida;
– realize refeições fracionadas;
– não existem restrições de alimentos desde que o paciente seja saudável;
– procure um nutricionista para acompanhar o seu processo de reeducação alimentar.