Equilíbrio

Você está estressada ou só ocupada? Descubra

Atualizado em 2 de abril de 2019
Você está estressada ou só ocupada? Descubra

Muitas vezes as duas coisas podem se confundir, mas uma delas pode afetar seriamente a sua saúde

Estresse e superocupação são tão frequentes no nosso dia-a-dia que se tornaram tão rotineiras quanto tomar banho ou dormir. E muitas vezes confundimos as duas coisas. Também, pudera, muitas vezes podem ser parecidas. Mas uma diferença importante é que o estresse pode realmente te matar, e é por isso que é importante entender qual é a situação real.

Para se ter uma ideia sobre a seriedade da coisa, estudos mostram que cerca de 15% dos infartos são causados por uma situação de estresse repentino e muito forte que pode provocar o fechamento de uma artéria coronária.

Durante uma crise de estresse ou ansiedade, uma pessoa pode ter sintomas parecidos aos de um infarto, como falta de ar, coração acelerado e transpiração excessiva, além da sensação desesperadora de que está prestes a morrer.

Você pode estar ocupado e ter uma boa quantidade de estresse ligado a isso. Isso significa que você está empolgado com o que está fazendo, sabe o que precisa ser feito e fica confortável com a quantidade de tempo que você separou para fazê-lo. Você pode estar ocupada, mas não estar estressada.

O outro lado é ter sentimentos de ansiedade, estar sobrecarregada e com medo de não conseguir completar o que precisa fazer. Talvez, além disso, você tenha a pressão de não poder pagar as contas e não dormir o suficiente. Tudo isso causará uma quantidade insalubre de estresse. Então, como você sabe se está ocupado, estressado ou ambos? Aqui estão alguns indicadores para ajudar a descobrir.

Cinco sinais de que o estresse se tornou um problema

  1. Você tem insônia induzida por ansiedade, ou seja, você se vira a noite toda e não consegue dormir por causa de todas as suas preocupações.
  1. Você sente ansiedade em relação à sua lista de tarefas e sente que está se afogando na quantidade de trabalho e tarefas que precisa realizar e que não vai dar conta.
  1. Você não priorizou seu bem-estar e não consegue se lembrar da última vez em que fez algo por si.
  2. O trabalho que você está fazendo não te anima. É chato ou você sente que não é a pessoa certa para fazê-lo. Isso significa que você está demorando muito para compreender o que está fazendo, e isso por si só está causando mais estresse.
  1. Seu trabalho não oferece nenhuma recompensa emocional. Você está apenas fazendo isso para pagar as contas.

Cinco sinais de que você está com uma sobrecarga que não afeta sua saúde

  1. Você tem muito a fazer, mas o trabalho traz empolgação e você se sente bem quando pensa nas tarefas envolvidas.
  1. Sua agenda está lotada, mas também há compromissos focados em seu bem-estar, como tempo com os amigos, academia ou algo relaxante.
  1. Você às vezes sente que há tantas coisas divertidas para realizar que você não tem tempo suficiente para realizar todas.
  1. Você quer fazer tudo o que está na sua agenda.
  1. Seus relacionamentos, tanto no trabalho quanto em casa, te preenchem e não drenam sua energia. Você simplesmente não tem tempo suficiente para gastar com todos tanto quanto gostaria.

É importante saber se você está estressado ou ocupado. Quando você está estressado por um longo período de tempo, o esgotamento pode ser o próximo passo e ninguém quer experimentar o impacto e insalubridade disso. Verifique e observe o que está acontecendo.

Como lidar com o estresse?

Segundo o cardiologista e coordenador do Programa de Infarto Agudo do Miocárdio HCor, Dr. Leopoldo Piegas, para evitar que o estresse acumule, a dica é tirar 10 minutos do dia para pensar em uma única imagem e nada mais, como um desenho simples de uma árvore ou uma paisagem, por exemplo – essa técnica ajuda a “limpar” a mente do excesso de preocupações – que podem levar a uma crise de pânico.

Outra dica do especialista – e de provavelmente todos os profissionais de saúde e bem-estar – é que se leve uma vida mais ativa, com exercícios físicos regulares. Isso só oferece benefícios, pois além de te deixar em forma, ajuda comprovadamente a reduzir o estresse, fortalecer o músculo cardíaco e produzir novas redes de circulação do sangue, o que cria caminhos alternativos caso a pessoa tenha um ataque cardíaco.

Dr. Piegas do HCor ressalta que combater o estresse é muito importante. “Hábitos e estilos de vida saudáveis, além do cultivo de hobbies para relaxar são fundamentais para blindar as dificuldades a que somos expostos todos os dias”, diz.

Como as atividades físicas ajudam a combater o estresse?

Quando uma pessoa começa a se exercitar, os níveis de neurotransmissores noradrenalina e serotonina aumentam, isso melhora o humor, reduz a conhecida ansiedade e libera ainda mais endorfinas.

Quando o corpo reconhece a mudança de hábito, as glândulas passam a produzir e liberar os hormônios do estresse (adrenalina, noradrenalina e cortisol), que aceleram o batimento cardíaco, dilatam as pupilas, aumentam a sudorese e os níveis de açúcar no sangue, além de reduzir a digestão e a libido.

O bom estresse

Por outro lado, existe também o “bom” estresse (ou estresse controlado), que melhora o desempenho intelectual e a capacidade da memória. Isso porque esse bom estresse é capaz de estimular a produção das chamadas proteínas regenerativas, que favorecem o surgimento de novas conexões cerebrais.

Como sempre, o segredo é autocontrole e moderação.

*Com informações da Inc.

Leia Também

Cansaço o tempo todo? Este pode ser seu problema

Cansaço o tempo todo? Este pode ser seu problema

Esses sinais podem mostrar que sua ansiedade saiu do controle

Esses sinais podem mostrar que sua ansiedade saiu do controle

Filhos de pais estressados podem tornar-se obesos

Filhos de pais estressados podem tornar-se obesos

Por que as mulheres estão mais suscetíveis ao estresse?

Por que as mulheres estão mais suscetíveis ao estresse?

5 alimentos que mandam o estresse embora

5 alimentos que mandam o estresse embora

Curta nossa página

Siga no Pinterest