Relacionamento

Conheça os benefícios da corrida para as gestantes

5 de agosto de 2016
Conheça os benefícios da corrida para as gestantes

A atividade física traz diversos benefícios para as gestantes e o seu bebê, entenda quais

 

Grávida deve diminuir o ritmo do treino ou mesmo parar de correr? Não necessariamente. Isso porque existem inúmeros benefícios para mãe e bebê conseguidos com a corrida isso, é claro, no caso de uma gravidez normal, sem contraindicações, como:

 

  • ● Redução das dores lombares
  • ● Melhora na constipação intestinal
  • ● Diminuição do risco de diabetes gestacional
  • ● Ganho de peso saudável durante a gravidez
  • ● Melhoria do condicionamento físico geral e fortalecimento do coração e dos vasos sanguíneos
  • ● Ajuda a futura mamãe a perder o peso adicional depois que seu bebê nasce

 

Leia também: Quanto a mais uma mulher grávida precisa comer?

 

Para a ginecologista e obstetra Dra. Mariana Halla, a corrida é uma modalidade esportiva que pode ser praticada durante a gestação, porém, com menor intensidade e cuidados adicionais como controle dos batimentos cardíacos, atenção à hidratação, preferência a superfícies planas e regulares e vestimentas adequadas. “Também é importante que apenas mulheres previamente acostumadas com este esporte o façam durante a gravidez. Aquelas que não corriam antes de engravidar devem preferir uma caminhada rápida”, ressalta a Dra. Mariana.

 

Leia também: Exercícios para gestantes: 4 séries para fazer em casa

 

Mãe calma, bebê calmo

Além dos benefícios já citados, a corrida é uma atividade prazerosa que libera dopamina e serotonina, neurotransmissores que acalmam e dão sensação de bem estar, contribuindo para um sono melhor e alívio de stress. Mas cuidado, pois durante a gravidez, existe aumento de um hormônio, a relaxina, que deixa as articulações mais maleáveis e, portanto, com maior risco de entorses e quedas.

 

Também com o aumento do peso na pelve/abdome, há mudança do centro de gravidade, favorecendo desequilíbrios e dores lombares. “O aumento global do peso materno sobrecarrega articulações podendo causar lesões. Se o exercício for muito intenso, pode prejudicar o fluxo placentário ou até levar ao trabalho de parto prematuro”, ressalta Mariana.

 

Leia também: Mitos e verdades sobre sexo na gravidez

Até quando correr?

Desde que não haja contraindicações, a gestante poderá correr 32 semanas em média, mas cada situação será individualizada pelo médico do pré-natal.

 

Quais cuidados devem ser tomados?

  • ● Controlar sua frequência cardíaca para que não passe de 60-80% da frequência cardíaca máxima
  • ● Hidratar- se regularmente
  • ● Usar tops que tenham boa sustentação para as mamas
  • ● Evitar superfícies irregulares ou escuras
  • ● Parar no primeiro sinal de tonturas ou exaustão

 

Leia também: 4 dicas para uma boa alimentação na gravidez

 

Como a corrida pode influenciar no momento do parto?

Evitando o ganho excessivo de peso materno, menores são as chances de um bebê macrossômico (grande demais) e maiores as chances de um parto normal. Treinando a musculatura pélvica e abdominal, a futura mamãe terá mais facilidade para exercer os puxos (fazer a força) durante o trabalho de parto. A recuperação pós-parto será melhor naquelas que praticaram esta ou outra atividade física.

Curta nossa página

Siga no Pinterest