Alimentação

4 alimentos afrodisíacos para apimentar a relação

Atualizado em 12 de junho de 2019
4 alimentos afrodisíacos para apimentar a relação

Nutricionista fala sobre propriedades de alimentos afrodisíacos para apimentar a relação

A palavra afrodisíaco significa aquilo que excita ou restabelece os desejos sexuais, alimentos como o abacate, abóbora e a banana são frutas consideradas afrodisíacas por conta e seus formatos e aromas. Elaine explica que a banana é considerada um símbolo sexual por excelência. “A capacidade de estimular a libido está relacionada mais com a forma da fruta do que com as suas propriedades. Boa fonte de potássio (contribui para uma função muscular adequada) e de vitaminas do complexo B, a fruta também é essencial para a produção de hormônios sexuais”, explica a nutricionista Elaine de Pádua.

A canela que é utilizada em lascas e em pó, é considerada afrodisíaca, além de ser anti-inflamatória, antimicrobiana, antioxidante, antisséptica, adstringente e um estimulante natural. Os citrinos, que são ricos em vitamina C, são frutos afrodisíacos que já fazem parte rotineira da nossa alimentação. A vitamina pode aumentar a quantidade de esperma produzido.

O chocolate, outro alimento muito vendido e facilmente encontrado, contém uma substância especial: o alcalóide teobromina, que provoca uma excitação semelhante à da cafeína. “Devido à presença do aminoácido fenilalanina, o chocolate ajuda a liberar endorfinas, que nos cria uma sensação de força e bem-estar. Há quem diga que o chocolate causa a mesma euforia que sentimos quando estamos apaixonados”, comenta a nutricionista.

Segundo a especialista as framboesas são ricas em antioxidantes e beneficiam todo o sistema cardiovascular, além de na arte da sedução serem um convite ao amor e à paixão. Voltando um pouco na história, a menta foi a primeira planta medicinal utilizada com fins afrodisíacos, especialmente para as mulheres. “A menta é um estimulante suave do sistema nervoso e desobstrui as vias respiratórias (essencial para uma boa oxigenação). No entanto, tem outras utilizações, como por exemplo, para facilitar a digestão e afastar o mau hálito. Daí que em muitas refeições existem os licores de menta ou os chocolates com recheio de menta”, diz Elaine.

Sendo também um dos alimentos afrodisíacos mais antigos, consumidos pelos egípcios, gregos e romanos, a ingestão da pimenta leva a alterações fisiológicas no organismo, tais como aumento da transpiração, da circulação sanguínea e da frequência cardíaca, que são semelhantes àquelas vivenciadas no ato sexual.  A substância responsável pelos efeitos citados, chama-se capsaicina (substância encontrada no fruto das plantas) que também é um ótimo analgésico. Outro efeito causado por uma grande ingestão de pimenta é a estimulação dos órgãos genitais e da região urinária, o que também provoca uma sensação semelhante à excitação sexual e pode apimentar ainda mais a sua relação.

Leia Também

Orgasmo: 7 truques para atingir o clímax

Orgasmo: 7 truques para atingir o clímax

12 benefícios do sexo para a saúde

12 benefícios do sexo para a saúde

Pompoarismo: mitos desvendados sobre a ginástica vaginal

Pompoarismo: mitos desvendados sobre a ginástica vaginal

Sexo faz bem para a saúde mental e física, entenda o porquê

Sexo faz bem para a saúde mental e física, entenda o porquê

Sexo: o melhor (e mais barato) tratamento de beleza

Sexo: o melhor (e mais barato) tratamento de beleza

Curta nossa página

Siga no Pinterest