Relacionamento

4 mitos e verdades sobre infertilidade feminina

Atualizado em 18 de outubro de 2019
4 mitos e verdades sobre infertilidade feminina

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), um em cada cinco casais enfrenta problemas para engravidar. E a infertilidade feminina está cheia de mitos.

De acordo com Assumpto Iaconelli Junior, especialista em Medicina Reprodutiva e diretor do Fertility Medical Group, só se considera infertilidade quando o casal está tentando regularmente engravidar durante um ano todo, sem sucesso.

O especialista destaca quatro fatos que toda mulher deve saber sobre a infertilidade.

1 – Sua vida sexual pode tornar uma mulher infértil. VERDADE

Alguns problemas de infertilidade podem ser evitados através de uma conduta sexual consciente. “Cerca de 35% dos casos de infertilidade feminina estão relacionados a problemas tubários. As infecções pélvicas estão entre as principais causas de obstrução das trompas, ao lado da endometriose e das aderências pós-cirúrgicas. Essas infecções podem ser evitadas com o uso de preservativo em toda relação sexual. Só assim a ocorrência de doenças sexualmente transmissíveis pode diminuir e, consequentemente, todos os problemas decorrentes, como a infertilidade”.

2 – O problema é sempre da mulher. MITO

“Em geral, as causas da infertilidade de um casal estão distribuídas igualmente entre homens e mulheres (por volta de 35% cada), além de um percentual referente à infertilidade sem causa aparente. Apesar de raro, também pode acontecer de não haver nenhum problema com a mulher nem com o homem, e sim com eles como casal. Ou seja, com outros parceiros a gravidez talvez fosse alcançada.

3 – A idade é um problema. PARCIALMENTE VERDADE

Quem tem mais de 35 anos e tentou engravidar por seis meses sem sucesso não deve esperar muito para buscar ajuda especializada. “Não é fácil admitir a existência de um problema. Principalmente hoje em dia, quando uma pessoa com 35 anos está no auge do sucesso profissional – e durante uma das fases mais competitivas nesse sentido, inclusive. Sendo assim, quanto mais cedo se identificar, aceitar e tratar o problema, melhor. Hoje em dia, a Medicina Reprodutiva está muito avançada e conta com inúmeros recursos para tratar a infertilidade de um casal”.

4 – Quem não consegue engravidar precisa de um ‘bebê de proveta’. MITO

Nem todo mundo que recorre a uma clínica de fertilização assistida terá um ‘bebê de proveta’. “Aliás, esse termo largamente usado nos anos 80 já caiu em desuso. Mas é fato que a fertilização in vitro não é indicada para todos os casais. Além de a paciente às vezes precisar somente de um ‘empurrãozinho’, com regulação de vitaminas, hormônios, dieta etc., pode ser necessário seguir com tratamentos mais complexos, como a indução da ovulação, transferência de gametas, inseminação artificial por doador, doação de óvulos, injeção intracitoplasmática de espermatozoides, fertilização in vitro etc. O importante é saber que há várias formas de alcançar o desejo de ter um filho e não desanimar”.

Leia Também

6 sintomas indicam que você pode ter endometriose

6 sintomas indicam que você pode ter endometriose

Conheça os mitos sobre os efeitos colaterais do anticoncepcional

Conheça os mitos sobre os efeitos colaterais do anticoncepcional

Menopausa precoce: conheça as causas e sintomas

Menopausa precoce: conheça as causas e sintomas

Ovários policísticos: o que é necessário para engravidar

Ovários policísticos: o que é necessário para engravidar

Quer engravidar? Conheça a dieta da fertilidade

Quer engravidar? Conheça a dieta da fertilidade

Curta nossa página

Siga no Pinterest