Saúde

Por que o nosso organismo precisa de fibras?

6 de setembro de 2016
Por que o nosso organismo precisa de fibras?

Além do trânsito intestinal, as fibras têm papel essencial no bom funcionamento do organismo

 

Essenciais para a boa digestão e outras funções orgânicas, a carência de fibras alimentares pode resultar em alterações do hábito intestinal e ainda, descontrole do apetite e da glicemia.

 

Esses compostos vegetais possuem uma estrutura rígida que não pode ser totalmente quebrada pelo organismo, exigindo um esforço maior do aparelho digestivo e atuam como agentes de limpeza, auxiliando na eliminação de toxinas e melhorando o fluxo dos alimentos pelo trato gastrointestinal.

Sua carência pode causar desde pequenos incômodos a alterações significativas no metabolismo. Veja onde as fibras atuam:

1. Prisão de ventre

A prisão de ventre é o mais conhecido sintoma do consumo inadequado de fibras. “Por agirem sob o trato gastrointestinal, as fibras, sobretudo as do tipo insolúvel, desempenham um papel determinante na formação e no trânsito do bolo fecal: são responsáveis por agrupar os dejetos que serão eliminados, dando volume às fezes, bem como aumentar sua concentração de umidade, explica Joanna Carollo, nutricionista da Nova Nutrii.

Leia também: Pular o café da manhã pode ser prejudicial ao coração

2. Aparelho digestivo e trato intestinal

As fibras ajudam a manter o equilíbrio da flora intestinal auxiliando na produção dos microrganismos bons. O consumo adequado ajuda, inclusive, a manter a saúde da região colorretal, uma vez que trabalham na retenção e eliminação de agentes nocivos.

3. Menos fibras, mais fome

Sentir fome fora de hora ou pouco tempo depois de ter se alimentado também pode estar relacionado à carência de fibras – isso porque alimentos ricos nesse elemento ajudam a manter o corpo saciado por mais tempo. Diferentemente dos carboidratos refinados ou dos produtos industrializados, as fibras demoram mais para serem digeridas, retardando o esvaziamento gástrico. “Principalmente as fibras solúveis formam uma espécie de gel capaz de forrar a parede estomacal e tornar a digestão mais lenta. Além disso, alimentos ricos em fibras, com casca ou cereais integrais por exemplo, exigem mais tempo de mastigação, o que comprovadamente colabora para ativação dos mecanismos de saciedade. ”

Leia também: Consiga uma barriga negativa por meio da alimentação

4. Hipoglicemia

Outro ponto importante é que a fome repentina, em geral, se dá pela queda brusca dos níveis de glicose no sangue, mais conhecida por hipoglicemia. Alimentos ricos em fibras, como carboidratos complexos, ajudam a combater este cenário pois liberam energia de forma lenta e gradual – colaborando para manutenção da glicemia, dos níveis de energia e, consequentemente, da fome. ”

5. Colesterol

A ingestão de fibras alimentares desempenha um papel importante na prevenção e controle do LDL: especialmente as do tipo solúvel, são capazes de reduzir a absorção de gorduras e açúcares pelo organismo, fazendo com que parte seja eliminado nas fezes. Além disso, essa categoria de fibras propicia a sensação de saciedade e contribui para o controle da dieta. “Neste sentido, o grande benefício do consumo de fibras é que, por auxiliarem no controle do apetite, ajudam a reduzir a controlar também a ingestão calórica. Controlando a fome, as chances de exagerar nas refeições e acabar consumindo alimentos ricos em gordura diminuem.”.

Leia também: 5 alimentos que aumentam a saciedade e controlam o apetite

 

Onde estão as fibras?

  • Alimentos ricos fibras solúveis: leguminosas como o feijão e a lentilha. Farelo aveia, frutas com bagaço (laranja, limão, tangerina), maçã, beterraba e cenoura;
  • Alimentos ricos em fibras insolúveis: cereais integrais como o arroz integral, chia e linhaça. Farelo de trigo, milho, vegetais folhosos e casca de frutas;
  • Suplementos: podem ser enriquecidos com probióticos e prebióticos, potencializando o efeito benéfico sobre a flora intestinal. Normalmente apresentados na forma solúvel, podem ser uma alternativa prática para a inclusão de fibras na dieta.

Curta nossa página

Siga no Pinterest