Movimento

5 dicas para correr na praia sem lesões

15 de dezembro de 2018
5 dicas para correr na praia sem lesões

Treinar na areia da praia é delicioso, mas requer alguns cuidados especiais

Treinar na praia é uma delícia e dá outro ânimo. Segundo fisiologista do esporte do HCor, os treinos na praia ajudam na preparação física, mas exigem cuidados importantes. Entender os benefícios e as dificuldades de cada terreno é muito importante para a evolução tranquila e segura do corredor.

Antes de começar, além de estar em dia com o trabalho de musculação, é preciso realizar um treino de base em asfalto por alguns meses. Mas, se mesmo assim, a dúvida é quem pode correr na areia, o fisiologista do esporte do HCor, Diego Leite de Barros, orienta: “Este tipo de treino, principalmente em areia fofa, é indicado, apenas, para indivíduos bem adaptados. A areia exige mais esforço muscular, pois é um piso que não oferece aderência”, diz. “Ou seja, é preciso fazer mais força para posicionar o corpo, o que causa um desgaste maior em comparação aos treinos em asfalto”, acrescenta.

Para os iniciantes, além de orientação de um profissional, o treino pode ser feito na areia batida – aquela mais próxima ao mar. Caso o objetivo seja manter o condicionamento, segundo o fisiologista, o mais adequado, é correr na rua ou calçada e, preferencialmente, com um tênis apropriado. “O horário, neste caso, faz muita diferença. Para um melhor rendimento, treine em horários onde as temperaturas estão mais amenas, como no início da manhã ou final da tarde”, reforça.

Confira alguns pontos que devem ser considerados antes de encarar essa atividade.

Tipo de areia: quanto mais fofa a areia, maior a exigência muscular e, consequentemente, seu desgaste. Tudo vai depender do nível de adaptação para esse tipo de atividade.

Inclinação: é comum haver uma inclinação acentuada da areia próxima ao mar. Segundo o fisiologista, é preciso cuidado: “Procure sempre o local mais plano para realizar seu treino. Muito tempo correndo, ou mesmo caminhando em uma superfície inclinada, pode provocar maior sobrecarga em um único lado do corpo, o que aumenta a chance de lesões”, destaca.

Hidratação: por causa da exposição excessiva ao sol, o nível de desidratação costuma ser maior na praia. O ideal é sempre ter à mão uma garrafinha de água ou fazer paradas a cada 20 ou 30 minutos para se hidratar.

Treino: corredores experientes devem optar por um treino com volume ou intensidade menor. Para os iniciantes da prática, a atenção tem de ser redobrada. “É importante considerar o desgaste que essa atividade causa. Por isso, quem está começando este tipo de atividade deve dar preferência às caminhadas, sempre respeitado seus limites e a sensação de conforto”, comenta Barros.

Tênis ou descalço: para quem já tem experiência, correr descalço na areia fofa é o mais indicado. Para quem não está acostumado com este tipo de treino, o fisiologista do HCor recomenda o uso de tênis, principalmente para aqueles que percorrem longas distâncias.

Curta nossa página

Siga no Pinterest