Evite lesões em treinos de crossfit

Ortopedista do HCor dá dicas para evitar lesões nos joelhos durante os treinos de alta intensidade

 

O Crossfit é muito interessante, principalmente para quem acha a musculação monótona. Porém, o grande problema para quem não tem um condicionamento básico é que os treinos muitas vezes exigem mais da pessoa do que realmente ela conseguiria suportar, tornando-se uma atividade com grande potencial de lesão

 

Praticar qualquer atividade física sem cometer excesso faz bem à saúde. No entanto, se esses exercícios são praticados de maneira incorreta pode fazer muito mal e ainda sobrecarregar os joelhos. Por ser uma articulação de sustentação do corpo, o joelho está mais suscetível a lesões por decorrência de exercícios mal feitos. As mulheres são as que mais sofrem devido a sua anatomia – os quadris mais largos podem aumentar a pressão dos joelhos. Segundo um estudo feito pelo Instituto do Joelho do HCor (Hospital do Coração), cerca de 20% das mulheres já sofreram lesão no joelho.

 

Uma das modalidades que vem ganhando cada vez mais adeptos, inclusive pelas mulheres, o Crossfit, precisa de atenção especial e redobrada. Por ser um programa de treinamento baseado nas atividades de academias de policiais, ele visa dar força e resistência ao praticante. Durante o treino, dez aptidões físicas são trabalhadas, entre elas: resistência cardiorrespiratória, resistência muscular, força, flexibilidade, potência, velocidade, coordenação, agilidade, equilíbrio e precisão.

 

Mas tanto esforço leva muitos alunos a ultrapassarem os limites do corpo e apresentarem lesões musculares. Uma pesquisa publicada na revista americana “Journal of Strength and Conditioning Research Publish Ahead of Print”, aponta que entre 132 praticantes de Crossfit, 73% já tiveram algum tipo de lesão. E as regiões mais afetadas são joelhos, coluna e ombro.

 

Segundo o ortopedista e responsável pelo Instituto do Joelho do HCor, Dr. Rene Abdalla, para o início de qualquer atividade esportiva, a pessoa deve passar por uma avaliação para que o especialista possa quantificar e enquadrá-la adequadamente dentro da modalidade. “O Crossfit é muito interessante, principalmente para quem acha a musculação monótona. Porém, o grande problema para quem não tem um condicionamento básico é que os treinos muitas vezes exigem mais da pessoa do que realmente ela conseguiria suportar, tornando-se uma atividade com grande potencial de lesão”, alerta Dr. Abdalla.

 

As lesões no joelho estão muito mais associadas à prática incorreta dos exercícios e sua repetição. O agachamento, por exemplo, é praticado no crossfit com aumento de angulação, ou seja, o aluno precisa agachar até quase o chão e voltar e isso causa sobrecarga na articulação do joelho. “Quando você passa de uma angulação acima de 45°, aumenta a sobrecarga da articulação patelofemoral – entre a patela e o fêmur, causando desgaste da cartilagem e a longo prazo pode gerar uma artrose”, explica.

 

A consequência do excesso de atividade física, sem acompanhamento de um profissional, gera lesões principalmente nos joelhos, coluna e ombros. Vários exercícios exigem que o aluno erga rapidamente o braço carregando uma grande quantidade de peso.  “Esse tipo de movimento causa estresse nas articulações e, feito de maneira incorreta, pode gerar lesões articulares, musculares e em casos extremos até rompimento de tendões”, explica.

 

Proteja os joelhos durante os exercícios físicos: para amenizar a carga que jogamos sobre os joelhos, é importante começar pelo alongamento, pois aumentam a amplitude da articulação. “Lembre-se que quanto mais alongado o músculo estiver, melhor a resposta muscular durante o exercício. Pode ser necessário ficar atento aos exercícios, alguns como step ou spinning não devem ser feitos todos os dias, sendo importante fazer um intervalo para a musculatura se recuperar. Se você gosta de correr, é importante improvisar alguns exercícios para manter uma postura correta na hora de praticar essa atividade. Outra dica fundamental é o autoconhecimento. É importante não exagerar nos exercícios e respeitar seus limites evitando assim problemas maiores”, diz o ortopedista do HCor.