Saúde

Alimentação pode aumentar risco de câncer de mama

6 de março de 2017
Alimentação pode aumentar risco de câncer de mama

Hábitos alimentares da juventude podem ser uma causa de câncer de mama com início precoce

 

Uma dieta pobre em nutrientes na juventude pode fazer mais do que apenas aumentar suas medidas. Nova pesquisa sugere que a má nutrição também pode aumentar o risco de câncer de mama em muheres jovens.

 

“Uma dieta rica em açúcar, carboidratos refinados, carne vermelha e processada aumenta a probabilidade de câncer de mama de início precoce”, disse Karin Michels, autora do estudo, da Escola Fielding de Saúde Pública da UCLA, em Los Angeles.

 

Uma dieta insalubre parecia aumentar esse risco em mais de um terço, mas os achados não podem provar causa-e-efeito, disse Michels. O estudo rastreou dados de mais de 45.000 mulheres inscritas no Nurses ‘Health Study II. Todas as mulheres completaram questionários de frequência alimentar sobre suas dietas quando adolescentes e adultas jovens e foram acompanhadas por 22 anos.

 

Os pesquisadores atribuíram às dietas uma pontuação inflamatória, com base em um método que liga a dieta com marcadores inflamatórios estabelecidos no sangue. Comer uma dieta rica em açúcar e carboidratos refinados tem sido associada a níveis mais elevados de marcadores inflamatórios no sangue, explicou Michels.

 

Em comparação com as mulheres com dietas com baixa pontuação inflamatória, os que estavam nos cinco maiores grupos durante a adolescência tiveram um risco 35% maior de câncer de mama antes da menopausa, segundo a pesquisa.

 

E aqueles no grupo inflamatório mais alto durante seus primeiros anos de idade tinham um risco 41% maior. No entanto, o índice inflamatório não estava relacionado com a incidência geral de câncer de mama ou com câncer de mama que ocorreu após a menopausa, descobriram os pesquisadores.

 

Durante o período de acompanhamento, 870 das mulheres que completaram o questionário de dieta do ensino médio foram diagnosticadas com câncer de mama pré-menopausa e 490 foram diagnosticadas com câncer de mama pós-menopausa.

 

Os pesquisadores não conseguem explicar por que a inflamação pode aumentar o risco. E enquanto os principais componentes da dieta inflamatória eram alimentos que não são surpreendentes (como pão branco, hambúrgueres e massas), a lista também incluiu quantidades menores de certos vegetais, como aipo, pimenta verde, cogumelos, berinjela e peixe.

Apesar de muito rico, o estudo ainda não é conclusivo e pode conter algumas imprecisões. De qualquer maneira, vale lembrar que seguir uma dieta saudável e balanceada jamais fará mal a ninguém.

Curta nossa página

Siga no Pinterest