Comer para curar: turbine sua recuperação

Aprenda a melhorar de doenças e lesões com a alimentação correta e mais adequada

 

Apesar de sabermos que prevenir é o melhor remédio, um cardápio em prol do sistema imune também é de grande valia no momento de tratar problemas de saúde já estabelecidos. Em muitos casos, a dieta é, inclusive, parte fundamental do tratamento clínico. Situações específicas, nas quais o paciente encontra-se em condição mais vulnerável (como pós-operatórios ou terapias intensivas), é preciso apostar também em nutrientes que melhorarão a cicatrização e acelerar a recuperação do seu estado de saúde.

 

Nutrientes que aceleram o processo

Além da variedade de vitaminas e sais minerais essenciais a todas as dietas, alguns micronutrientes auxiliam na resposta mais qualificada do sistema imune. A oferta de gorduras boas como o Ômega 3, por exemplo, potencializa o combate aos radicais livres e propicia maior ação anti-inflamatória. Este ácido graxo pode ser encontrado em peixes de águas profundas como o salmão, o atum e a sardinha, além de estar presente em alguns óleos vegetais.

 

Já a arginina, um aminoácido presente em carnes, leite e ovos, tem um papel importante sob a cicatrização de feridas, especialmente por sua ação vasodilatadora. Por estimular a recuperação dos tecidos, esta proteína é extremamente benéfica em processos pós-cirúrgicos e tratamento de traumas, como queimaduras, por exemplo.

 

De acordo com nutricionista Joanna Carollo, apesar de ser possível conseguir a oferta de ambos os nutrientes através da alimentação equilibrada, em alguns casos, a suplementação pode ser necessária. O seu uso pode ser uma estratégica significativamente benéfica a pacientes mais debilitados ou aqueles que enfrentam tratamentos específicos, pois podem acelerar a recuperação, auxiliando, inclusive, a complementar a oferta calórica e proteica fundamentais para o reestabelecimento da saúde.

 

Evite os vilões da imunidade

Por fim, a nutricionista alerta para os hábitos alimentares que podem minar a saúde “O abuso de produtos industrializados, ricos em açúcar, aditivos químicos (como corantes e aromatizantes) e gorduras ruins (trans e saturadas) propiciam processos inflamatórios e deprimem a resposta imune. Obviamente, vícios como álcool e o fumo causam grande prejuízo ao organismo, pois estimulam a ação de radicais livres e estão associados ao surgimento de diversas doenças crônicas.” Evitando esses hábitos e, especialmente, apostando numa dieta equilibrada, é possível ter um sistema imunológico eficaz, conferindo ao indivíduo uma verdadeira “saúde de ferro”.