Saúde

Maca peruana é um superalimento do bem

21 de julho de 2018
Maca peruana é um superalimento do bem

Quer saber o que esse superalimento pode fazer por você? Descubra seus benefícios e viva ainda melhor!

Você já ouviu falar em maca peruana? A maca é um tubérculo encontrado na Cordilheira dos Andes. Sua raiz possui diversos nutrientes que contribuem para a saúde, como aminoácidos, carboidratos, ferro, fibras, cálcio, magnésio, ômegas 3 e 6, zinco, potássio, fósforo, selênio e vitaminas B1, B2, B3, B6, B12, C e E. Veja alguns deles.

 

Previne anemia e controla o diabetes

“Apresenta em sua composição o aminoácido arginina, que atua aumentando a imunidade. Reduz a absorção de glicose, devido à sua alta quantidade de
fibras, controlando a diabetes. Atua na prevenção da anemia, devido à sua grande concentração de ferro e reduz o risco de osteoporose, considerando que
possui mais cálcio que o leite de vaca”, afirma a nutricionista Dalila Marciele Nunes*.

 

Menos peso, mais imunidade e libido

A maca peruana promove o aumento de energia e vigor, fortalece a imunidade e o coração, aumenta a libido em homens e mulheres, e auxilia no emagrecimento. Para quem leva uma vida mais esportiva ou que são atletas, ela melhora o metabolismo energético, contribuindo assim para o ganho de massa muscular.

 

Xô, estresse, ansiedade e depressão!

Além do aprimoramento físico, há evidências de que o tubérculo também é antiestresse. “Foi observada a redução de depressão e ansiedade em mulheres pós-menopausas, que ingeriram diariamente 3,5 g de maca peruana durante seis semanas. Tudo indica que o tubérculo possa mesmo ajudar a diminuir o estresse, a ansiedade e a depressão. A maca possui grande quantidade de compostos bioativos, que proporcionam o aumento da saúde das células e têm efeito adaptativo frente ao estresse mental”, conclui Dalila.

A maca peruana pode ser consumida em pó ou em cápsulas. No entanto, apesar de natural, algumas pessoas podem ter alergia à maca. Vale ressaltar que mulheres gestantes, nutrizes e crianças de até três anos não devem consumir o alimento sem a orientação do médico ou do nutricionista.

Curta nossa página

Siga no Pinterest