Equilíbrio

Por que a solidão pode matar?

27 de novembro de 2018
Por que a solidão pode matar?

Pessoas adultas solitárias podem ter seu risco de morte aumentado em até 14%, mas por que isso acontece?

A solidão pode aumentar o risco de morte prematura de adultos em 14%, de acordo com um estudo publicado segunda-feira que postula uma base fisiológica para o fenômeno.

Os perigos de isolamento social já são conhecidos, mas os seus efeitos sobre o corpo não foram bem compreendidos, segundo os pesquisadores do trabalho publicado na revista ProceedingsoftheNationalAcademyofSciences/PNAS.

Liderados pelo psicólogo da Universityof Chicago, John Cacioppo, a equipe de investigação identificou previamente uma relação entre solidão e tanto uma expressão aumentada de genes envolvidos na inflamação e a diminuição na atividade de outros genes que desempenham um papel nas respostas antivirais do corpo.

O resultado é um sistema imunológico enfraquecido que faz com que uma pessoa que vive sozinha fique mais vulnerável a doenças.

Em sua mais recente pesquisa, os pesquisadores analisaram os leucócitos, glóbulos brancos que o sistema imunológico usa para proteger contra bactérias e vírus. Eles encontraram a mesma mudança na expressão genética nas células brancas do sangue de pessoas que viviam sozinhas e em isolamento social. Também verificou-se que a solidão avançava o comportamento dos genes em um ano ou mais.

“Esses resultados foram específicos para a solidão e não poderia ser explicados por quadros de depressão, estresse ou apoio social”, disseram eles.

Os pesquisadores então estudaram macacos rhesus, um primata altamente social, e encontrou um processo celular semelhante ligado à sua experiência social.

Eles também tinham níveis mais elevados de noreprinephrine, um neurotransmissor de “luta ou fuga”, que estimula a produção de monócitos imaturos, um glóbulo branco com alta inflamação / baixa expressão de genes de defesa antiviral.

“Ambos os seres humanos solitários e os macacos apresentaram maiores níveis de monócitos no sangue”, disseram os pesquisadores.

“Os sinais de perigo ” ativados no cérebro pela solidão afetama produção de glóbulos brancos”, disseram eles. “A mudança resultante da produção de monócitos podem tanto propagar a solidão quanto contribuir para os riscos de saúde a ela associados.”

Curta nossa página

Siga no Pinterest