Saúde

O que é fibromialgia: causas, complicações e sintomas

Atualizado em 3 de abril de 2019
O que é fibromialgia: causas, complicações e sintomas

Conheça as complicações da fibromialgia, a doença de Lady Gaga, e como ela aparece no nosso organismo, com os principais pontos de dor

Os sintomas de fibromialgia no corpo podem ser descritos como uma dor que irradia por todos os cantos do corpo e que também tem como efeitos a insônia, fadiga, problemas de concentração, formigamentos, dormência, tontura, um desejo de lutar contra tudo o que se move e que não éaliviada por nada, nem mesmo pelos medicamentos mais modernos receitados pelos médicos mais influentes.

Mas você sabe o que é fibromialgia e suas causas? Segundo a literatura médica, a fibromialgia é uma série de distúrbios neuroendócrinos relacionados com o funcionamento do sistema nervoso central e o mecanismo de supressão da dor. Também pode ser uma causa a escassez de serotonina.

A fibromialgia pode ter como gatilhos fatores psicológicos, como estresse pós-traumático causado por um trauma físico, psicológico ou uma infecção grave. O quadro de fibromialgia tem como sintomas iniciais dores localizadas crônicas, que se espalham por todo o corpo. Sabe-se ainda que esses pacientes são mais sensíveis à dor do que as outras pessoas, segundo o neurologista Rogerio Adas, coordenador do Departamento Científico de Dor, da Academia Brasileira de Neurologia (ABN).

A doença, que foi trazida à tona pela cantora Lady Gaga, que luta conta a condição,afeta de 2% a 3% da população brasileira, em mais de 90% dos casos as vítimas são mulheres entre os 30 e 55 anos.

Quem sofre com a fibromialgia, também chamada por muitos de “a doença invisível”, experimenta dores em todo o corpo, mas especialmente em tecidos moles, nas juntas e articulações. Isso faz com que a qualidade de vida dos pacientes que lutam contra essa doença incurável seja severamente diminuída.

É exatamente pelo fato de apresentar tantos sinais e sintomas diferentes em cada paciente, que a fibromialgia é considerada um verdadeiro desafio para a ciência e para a classe médica. “A maior parte das reações do organismo perante alguma mudança relevante tem um princípio adaptativo de proteção à sobrevivência. E esta pode ser uma forma do corpo alertar que algo não vai bem com a mente”, afirma o psicólogo clínico e neurocientista, Julio Peres.

Um cérebro diferente

Observando que essa dor é acompanhada por uma série de sintomas que apontam para o cérebro, tais como insônia, perda de memória, falta de concentração, irritabilidade e dificuldade em falar, aos investigadores têm sido dada a tarefa de examinar o organismo de pessoas com fibromialgia e a conclusão é a de quedeve ser mudada a maneira de abordar este problema a partir da clínica.

Primeiro, uma meta-análise publicada no início deste ano na revista científica “Seminars in Arhritis and Rheumatism” mostrou que pessoas com sintomas de  fibromialgiano corpo apresentam diminuição da massa cinzenta no córtex pré-frontal, cíngulo e hipocampo, além de um aumento deste componente neuronal no cerebelo esquerdo.

Estas áreas do cérebro desempenham um papel crítico na regulação da dor e no caso específico do cíngulo,conhecido por estar associado a atenção à dor e ansiedade gerada isso explicaria as  mudanças no estado de espírito e humor generalizado das pessoas com este mal.

Marco Loggia, do Massachusetts General Hospital e da Harvard Medical School, descobriu que na fibromialgia o cérebro identifica dolorosamente estímulos muito leves. Também foi descoberto que nestes casos as áreas relacionadas com a recompensa que liberam dopamina e dão alívip não são ativadas como em pessoas sem a doença, e isso até mesmo explica em parte o motivo pelo qualos efeitos de analgésicos são desativados por quem tem fibromialgia. O ópio, por exemplo, não funciona nesses pacientes.

Loggia e sua equipe também descobriram uma diminuição na substância cinzenta periaquedutal, uma parte do cérebro que prepara o cérebro para lidar com a dor e antecipa reações que proporcionam alívio.

Outra análise da Universidade de Michigan chamou de “desconhecimento” a condição geral que apresenta o cérebro da fibromialgia. Ele descobriu, por exemplo, que eles têm dificuldade em reter informações sobre mais de uma tarefa, então sua memória de trabalho é afetada. Observou-se também que neles o córtex cerebral recebe muitos estímulos simultâneos, impedindo evitar distrações e se lembrar de eventos recentes, tais quais onde deixou as chaves, por isso é comum que tenham problemas com sua memória episódica.

O tratamento para a fibromialgia

Tratar uma doença que em muitos casos é considerada “invisível” e que tem um diagnóstico bastante complexo, requer atenção especial. Diversas pesquisas e estudos de grupo com pacientes fibromiálgicos revelam que o tripé: medicamento, condicionamento físico e apoio psicológico consiste é o melhor tratamento para controle da doença, seus sintomas e aumento da qualidade de vida dos pacientes.

“Em muitos pacientes, é possível atestar que o controle das crises é muito mais efetivo em pessoas que realizam um tratamento multidisciplinar, com apoio de terapias complementares e de profissionais das áreas da fisioterapia, psicologia, entre outras”, relata Dr. Cláudio Corrêa, neurocirurgião especialista em dor e doutor pela UNIFESP. Para ele “o importante é manter corpo e mente sempre em atividade”.

Outro fator importante para a garantia de bem-estar de quem enfrenta a fibromialgia é ter uma rede de apoio. O neurocirurgião reitera a importância de apoio familiar e de amigos para os fibromiálgicos, especialmente porque os fatores emocionais desencadeados pela doença acabam por aumentar suas crises e intensifica-las e vice-versa, e isso potencializa os quadros de sofrimento, índices de depressão e leva, geralmente, ao isolamento dos pacientes.

Fonte: Hospital Universitário San Ignacio (Colômbia) e Dr. Drauzio Varella

Leia Também

Fibromialgia: uma doença invisível

Fibromialgia: uma doença invisível

Comer para curar: turbine sua recuperação

Comer para curar: turbine sua recuperação

Prática de exercícios físicos tem efeito anti-inflamatório

Prática de exercícios físicos tem efeito anti-inflamatório

Curta nossa página

Siga no Pinterest