Saúde

Dia Mundial de Combate ao Câncer: mitos, verdades e prevenção

Atualizado em 8 de abril de 2019
Dia Mundial de Combate ao Câncer: mitos, verdades e prevenção

No Dia Mundial de Luta contra o Câncer, conheça as maneiras mais eficientes de prevenção da doença, que mata milhões todos os anos

O Dia Mundial de Combate ao Câncer, 8 de abril, é uma oportunidade de ouro para a conscientização sobre a doença, que mata milhões no mundo. Segundo levantamento Agência para a Pesquisa do Câncer, entidade ligada à Organização Mundial da Saúde (OMS), a doença pode sofrer um aumento de 78,5% até o ano de 2040 só no Brasil.

O aumento dos casos de câncer pode ser associado não apenas às mudanças (para pior) no estilo de vida de quem vive nas grandes cidades, expostos a muito mais poluição e alimentação bastante ruim, além dos raios ultravioletas, mas também se deve muito ao envelhecimento da população, à medida que a expectativa de vida aumenta cada vez mais.  Novas tecnologias e telefones celulares podem, também, estar relacionados a esse aumento, mas ainda faltam dados para respaldar as evidências encontradas até agora acerca desse tema.

No nosso país, o câncer com maior número de casos é o câncer de mama, com 15,3% do total. Mas o mais mortal é o segundo lugar em incidência, o câncer de próstata, provavelmente um dos grandes responsáveis pela alta taxa de mortalidade por quem tem esse tipo de câncer – 30%, se deve ao preconceito na hora de realizar exames preventivos.

Veja alguns mitos e verdades sobre uma das doenças que mais mata, mas que também observa grandes avanços em tratamentos e taxas de sobrevida.

Mito: exames regulares e a tecnologia médica atual podem detectar todos os cânceres precocemente

Fato: Embora os cuidados médicos regulares possam certamente aumentar a capacidade de detectar o câncer precocemente, isso não é algo garantido em 100% dos casos.  Câncer é uma doença complicada e não há maneira de sempre detectá-la.

Isso significa que você deve desistir dos testes? De maneira alguma! Exames de rotina têm sido associados a uma diminuição nas mortes por câncer do colo do útero, mama, pulmão, cólon e reto, que são tipos muito comuns.

Mito: Câncer de mama dói

Fato: Alguns tipos de câncer nunca causam dor, o de mama é um deles, que pode não causar. Para as pessoas que experimentaram a dor do câncer, especialmente as pessoas com câncer avançado, os médicos tornaram-se mais conscientes da necessidade de controlar essa dor e aprenderam maneiras melhores de gerenciá-la. Embora toda a dor não possa ser eliminada, ela pode ser controlada para que tenha pouco impacto em sua rotina diária.

Mito: Todos com o mesmo tipo de câncer recebem o mesmo tipo de tratamento

Fato: Seu médico adapta seu tratamento a você. O tratamento que você recebe depende de onde está o seu câncer, se ou quanto se espalhou e como isso afeta suas funções corporais e sua saúde geral. Mais e mais, o tratamento do câncer está sendo adaptado com base na genética de cada pessoa. Esses genes, com os quais você nasceu, podem mostrar que seu corpo processa certos tratamentos de quimioterapia e drogas de maneira diferentemente de outra pessoa. O teste genético em células cancerosas também pode ajudar a orientar seu tratamento.

É possível prevenir o câncer?

Existem muitos tipos de câncer, que afetam diferentes tipos de pessoa, o que torna praticamente impossível traçar com certeza uma só fórmula para prevenir o câncer. Porém, segundo o Dr. Giuliano Noccioli Mendes, oncologista e cirurgião geral do Hospital San Paolo (HSANP), existe uma máxima quase unânime entre oncologistas ao redor de todo o mundo: uma uma boa alimentação pode, sim, ajudar a tardar e até prevenir o câncer.

Um exemplo disso, citado pelo oncologista, é um estudo do American Institute for Cancer Research (AICR), que recomenda que 2/3 de nossos pratos contenham alimentos considerados ricos em fibras, vitaminas, minerais e antioxidantes como forma de prevenir o câncer.

Quer saber quais são? Veja a lista criada pelo Dr. Giuliano:

  1. Frutas e vegetais: alimentos como maçã, uva, brócolis, couve, e outros vegetais folhosos verde-escuros ajudam na proteção para os cânceres de pulmão, cólon, mama, próstata, boca e estômago;
  2. Alimentos ricos em fibras: itens como arroz integral, abóbora, chia e aveia crua são protetores para o câncer do intestino grosso;
  3. Legumes, grãos e leguminosas:tomate, feijões, ervilhas, lentilhas ajudam na prevenção do câncer de estômago e câncer de pâncreas;
  4. Alimentos ácidos e ricos em vitamina C: com efeito antioxidante, esses alimentos ajudam a bloquear a ação dos radicais livres, além de inibir a formação de nitrosaminas, que são substâncias cancerígenas.

Outras formas de manter o câncer longe

Não fume NADA E não use tabaco de nenhum tipo

Usar qualquer tipo de tabaco coloca você em rota de colisão com o câncer. O tabagismo tem sido associado a vários tipos de câncer – incluindo câncer de pulmão, boca, garganta, laringe, pâncreas, bexiga, colo do útero e rim. O hábito de mascar fumo tem sido associado ao câncer da cavidade oral e do pâncreas. Mesmo que você não use tabaco, a exposição ao fumo passivo pode aumentar o risco de câncer de pulmão. Sabe aquele narguilé que você fuma de vez em quando? Também te coloca no grupo de risco de câncer. Mesmo.

Mantenha um peso saudável e seja fisicamente ativo

Manter um peso saudável pode reduzir o risco de vários tipos de câncer, incluindo câncer de mama, próstata, pulmão, cólon e rim.

A atividade física também conta muito. Além de ajudar a controlar o peso, a atividade física por conta própria pode reduzir o risco de câncer de mama e câncer de cólon.

Proteja-se do sol

O câncer de pele é um dos tipos mais comuns de câncer – e um dos mais evitáveis. Evite o sol do meio dia. Fique longe do sol entre as 10 da manhã. e 4 da tarde, quando os raios do sol são mais fortes. Fique na sombra o máximo possível. Óculos de sol e um chapéu de abas largas ajudam também. Cubra as áreas expostas. Não economize em protetor solar, use um de amplo espectro com um FPS de pelo menos 30, mesmo em dias nublados. Aplique o filtro solar generosamente e reaplique a cada duas horas – ou com mais frequência se estiver nadando ou transpirando.

Vacine-se

A prevenção do câncer inclui proteção contra certas infecções virais. Converse com seu médico sobre vacinação contra:

Hepatite B – a hepatite B pode aumentar o risco de desenvolver câncer de fígado.

Papilomavírus humano (HPV). O HPV é um vírus sexualmente transmissível que pode levar ao câncer do colo do útero e de outros órgãos genitais, bem como ao câncer de células escamosas da cabeça e do pescoço.

Leia Também

Autoexame e os sinais de câncer de mama

Autoexame e os sinais de câncer de mama

DIU pode diminuir risco de câncer cervical

DIU pode diminuir risco de câncer cervical

Gordura pode afetar o desempenho da quimioterapia

Gordura pode afetar o desempenho da quimioterapia

4 sinais pouco conhecidos de câncer de mama além dos caroços

4 sinais pouco conhecidos de câncer de mama além dos caroços

5 modalidades de exercícios para prevenir o câncer

5 modalidades de exercícios para prevenir o câncer

Curta nossa página

Siga no Pinterest