Saúde

Entenda a importância do check-up aos 30 anos

10 de março de 2019
Entenda a importância do check-up aos 30 anos

Cardiologista do HCor alerta para a importância da realização do primeiro check-up aos 30 anos

A chegada dos 30 anos é um marco na vida de homens e mulheres. E assim o é também para o nosso organismo. “Quem não faz nenhum acompanhamento médico, não deve passar dos 30 anos sem realizar o primeiro check-up, principalmente para aqueles que possuem histórico familiar”, alerta Dr. César Jardim, cardiologista e responsável pelo Clinic Check-up do HCor (Hospital do Coração).

Isso porque a partir dos 30 anos a maior parte das mulheres e dos homens encontra-se num ciclo de vida diferente dos anteriores. Novas relações sociais, interesses, ambições, trabalho, busca pela estabilidade. É também quando surgem, embora nem sempre perceptíveis, sinais de desgaste e degeneração no organismo, que costumam ser agravados pelo estresse resultante das complexidades deste ciclo de vida.

“Na ausência de problemas de saúde que exijam atenção médica periódica e específica, estes pacientes devem fazer o check-up de forma mais precoce para avaliação. Já para as mulheres, caso haja o plano de engravidar, deve ser acrescentado o check-up prévio à gestação”, pondera o cardiologista do HCor.

Aproximadamente 30% das mortes no Brasil e no mundo são causadas por problemas cardiovasculares, que podem evoluir silenciosamente. Através destes exames, é possível analisar e eventualmente tratar alguma patologia antes das complicações.

Quando o primeiro sintoma aparece, a doença pode estar em estágios avançados e difíceis de serem tratados. As doenças cardiovasculares, por exemplo, são quase sempre assintomáticas e podem matar já na primeira manifestação, como infarto ou AVC (acidente vascular cerebral). Não é por acaso que elas representam a principal causa de morte no país.

De acordo com o cardiologista do HCor, o check-up é uma avaliação da saúde do indivíduo de acordo com o sexo, idade e a relação dele com hábitos, antecedentes e características individuais, familiares, ambientais e profissionais. “Trata-se de uma avaliação médica ampla, que pressupõe a abordagem dos diversos aspectos da saúde física do paciente nas diferentes etapas da vida”, esclarece Dr. Jardim.

Curta nossa página

Siga no Pinterest