Crie ilhas de bem-estar na sua casa ou ambiente de trabalho

Seu ambiente reflete muito da personalidade e pode afetar também seu humor no cotidiano. Luciana Ferreira, arquiteta, acredita no poder que as cores têm de comunicar. “Ao chegar a um lugar, a decoração feita por uma pessoa pode dizer muito sobre ela. Não é só sobre colocar móveis em um lugar, é sobre demonstrar quem se é”.

Por isso é importante dar atenção aos detalhes na hora de decorar. “Escolher móveis que valorizem os pontos fortes da casa e facilitam a movimentação, iluminação e ventilação é ideal para isso, além de evitar acidentes”, diz Luciana.

Facilitar o movimento de pessoas e a circulação de ar é muito importante, de acordo com a arquiteta, pois faz com que tudo flua melhor, da sua respiração ao caminhar e, consequentemente, passando pelas ideias.

Algumas dicas podem facilitar essa transformação:

Decorar o espaço infantil pode ser um desafio, aprenda a fazer isso de maneira inteligentes

Toda criança precisa ter um canto só seu para começar a desenvolver um senso de individualidade e sua personalidade de forma mais livre. Além disso, o espaço reservado aos pequenos pode ser um estímulo a mais para o desenvolvimento intelectual e a criatividade dos pequenos.

Para Luciana Ferreira, arquiteta, é preciso criar ambientes que deem a sensação de liberdade, mas também de proteção. “Projetar um espaço infantil é um delicioso desafio, porque aquele é o lugar em que a criança ficará durante a maior parte do tempo”.

Cores

Pense em cores que perdurarão além da fase de bebê do seu filho. “O quartinho de um recém-nascido, todo enfeitado com um azul bebê e creme, poderia facilmente passar para azul bebê com cinza ou marinho à medida que crescem. Basta pensar em usar cores que você pode combinar de novas maneiras de acordo com a fase do seu filho”.

Cores menos tradicionais também podem ser interessantes, segundo Luciana, como amarelo, turquesa e cinza. “Evitar azuis e rosas pode fazer com que o ambiente seja mais versátil ao longo do tempo”.

Móveis

“Invista em peças versáteis, que possam ser transformadas, por exemplo, berços que viram camas, cômodas e armários que lhes sirvam também enquanto crianças, não só como bebês. Colocar os brinquedos no nível da altura dos pequenos também é interessante, pois os faz sentir mais livres e os deixa autônomos para criar a liberdade de guardar sua bagunça sozinhos”. Luciana alerta também que móveis com arestas arredondadas também são interessantes, pois evitam que as crianças se machuquem.

Iluminação

“A iluminação é importante, pois o quarto é o espaço em que a criança fará suas tarefas escolares e também suas leituras. Iluminação indireta também pode ser algo bom, pois muitas crianças não gostam de dormir em total escuridão”, diz.

Lúdico e eficiente

Investir em conforto e diversão é ideal para o quarto das crianças, de acordo com Luciana. “Deixar o lugar com a carinha deles é imprescindível, com brinquedos, adesivos de parede e coisas que remetam ao que eles mais amam, assim é mais fácil fazer com que seu desenvolvimento seja seguro e tranquilo”, finaliza.

Escolha as melhores flores para criar o ambiente que você precisa em casa ou no local de trabalho

(mais…)

Decorar é levar para o nosso ambiente um pouco da nossa alma, descubra o que isso diz sobre você

Decoração não tem esse nome à toa. É algo “de coração”, um pedaço da nossa alma que é levado para o ambiente ao nosso redor. Mesmo em ambientes pequenos, como um cubículo de escritório, você delineia sua personalidade com as peças de decoração que possa escolher.

Veja o que a arquiteta e fundadora da Dell’Ambiente, Luciana Ferreira, tem a dizer sobre cada escolha e como isso mostra sua personalidade. “Após anos de experiência com pessoas e suas preferências para seus lares, a gente aprende um pouco sobre cada uma delas”.

Minimalista

O minimalismo exige ordem, pragmatismo e uma estética muito limpa. Isso significa que você é uma pessoa ocupada e prática, sem tempo para detalhes, mas que se preocupa com a sua imagem diante do mundo. Isso significa que a aparência importa mais do que a funcionalidade, pois isso pode dizer muito. As pessoas que primam por esse tipo de decoração podem ser consideradas mais frias.

Clássico e luxuoso

Pessoas que gostam das coisas boas da vida, da beleza e do luxo procuram uma decoração tradicional, com madeiras escuras, tecidos macios, como veludo e tons vermelhos e florais. Costumam ser pessoas mais conservadoras.

Moderna

Pessoas cultas e antenadas gostam de um estilo moderno, com prateleiras à vista, peças em metal e réplicas de obras de arte famosas ou artigos de novos artistas. Essas pessoas apreciam a arte e design por trás de cada item de decoração e adoram falar sobre isso.

Vintage

Uma decoração vintage faz a cabeça especialmente dos jovens e de pessoas bastante inteligentes. Peças reais são um charme a mais, afinal, contar sua história faz parte das atividades sociais nesse ambiente. Além disso, dão um ar de sofisticação. Essas pessoas costumam ser apaixonadas por línguas e viagens.

Acessórios e o que dizem

Os acessórios também fazem parte de uma linguagem não-verbal muito interessante, segundo Luciana. “Quando você tem mais assentos em um cômodo do que realmente precisa, isso mostra que você adora ser a anfitriã e provavelmente adora socializar. Ter muitas almofadas em suas áreas comuns também é um sinal de boas-vindas. Você não quer apenas que as pessoas se sentem, quer que se sintam confortáveis”, diz.

Cores podem significar muito

Segundo Luciana, as pessoas que amam os tons laranja e amarelo são otimistas. Pessoas que primam por tons azuis e verdes mais claros são mais relaxadas. Os tipos extrovertidos e criativos são geralmente atraídos por tons como verde esmeralda e roxos, esses últimos também muito comuns entre pessoas que buscam espiritualidade, como praticantes de ioga.

Faça seu espaço pequeno parecer maior com truques e dicas de decoração inteligente

Organizar espaços pequenos é sempre um desafio. Mas com apartamentos, casas e escritórios cada vez menores, é uma necessidade real. A boa notícia é que isso não é impossível, dá para fazer mais em menos espaço, é preciso apenas investir um pouco de tempo para colocar isso em prática, segundo a arquiteta Luciana Ferreira.

Veja algumas dicas que ela oferece para quem quer melhorar o ambiente, sem precisar deixá-lo feioso:

Móveis multiuso

Peças que podem servir a múltiplos propósitos são exatamente o que você precisa: uma mesa que funcione como escrivaninha e mesa de jantar, um sofá que pode ser usado como cama de hóspedes, pufes que sirvam como mesinha de café e assentos extras, por exemplo.

Abuse dos espelhos

Posicione espelhos estrategicamente pelos cômodos. Isso dá uma sensação de amplitude aos espaços pequenos.

Decoração com peças altas

Usar peças altas na decoração dão uma sensação de amplitude, como cortinas que vão do teto ao chão ou vasos longos.

Menos móveis, mas maiores

Use menos móveis, mas um pouco maiores para compor seu espaço. Isso suprirá as suas necessidades funcionais sem que muita coisa fique no meio do caminho.

Cores claras

Use mais cores claras na decoração, isso dá uma sensação de amplitude, bem como usar móveis da cor das paredes.

Explore as paredes

Abuse de prateleiras e ganchos para ganhar mais espaço pelas áreas transitáveis da casa. Assim você evita acidentes e faz com que tudo pareça mais organizado.

Entenda como o uso dos aromas certos pode melhorar seu ambiente, humor e produtividade

(mais…)

As cores têm impacto direto nas nossas emoções. Aprenda a usá-las em seu favor em todos os cantos

(mais…)

Decorar é imprimir no seu espaço aquilo que vai na sua alma. Descubra um pouco da sua

(mais…)

Conheça os benefícios de ter plantas em casa e quais são as melhores para purificar o ar do seu ambiente.

Plantas em casa embelezam o ambiente e melhoram qualquer decoração. Mas muito além da beleza, as plantas podem realmente oferecer benefícios para a saúde ao serem escolhidas para decorar espaços internos.

Manter plantas em casa ajuda a melhorar a qualidade do ar, conservar a umidade dos ambientes e melhorar quadros de ansiedade (sim, é isso mesmo). “Planta é vida e isso se reflete no dia-a-dia de quem escolhe folhagens e flores como itens de decoração”, diz Luciana Ferreira, arquiteta, que acredita que usar a vida das plantas valoriza quaisquer espaços.

Quando você respira, seu corpo absorve oxigênio e libera dióxido de carbono. Durante a fotossíntese, as plantas absorvem dióxido de carbono e liberam oxigênio. Esse padrão oposto de uso de gás faz com que as plantas e as pessoas sejam parceiros naturais, logo, plantas são ferramentas importantes para aumentar a qualidade de vida de quem tem problemas respiratórios, por exemplo.

Como parte dos processos fotossintéticos e respiratórios, as plantas liberam vapor de umidade, o que aumenta a umidade do ar ao seu redor. Estudos na Universidade Agrícola da Noruega documentam que o uso de plantas em espaços interiores diminui a incidência de pele seca, resfriados, dor de garganta e tosse seca. Um estudo em escritórios mostra que a diminuição na incidência de doenças foi de até 60%.

“Algumas plantas como orquídeas, suculentas e bromélias continuam funcionando como filtros de ar mesmo durante a noite, quando a fotossíntese de outras plantas acaba, por isso são ideais para serem usadas em quartos na troca do ar durante a noite”, diz.

As plantas removem até 87%  dos compostos orgânicos voláteis das toxinas do ar a cada 24 horas, de acordo com uma pesquisa da NASA. Hoje, plantas são usadas até mesmo em salas de recuperação de hospitais com pacientes cirúrgicos, com resultados comprovados de diminuição na dor, taxas cardíacas e pressão sanguínea mais baixas e melhor estado mental, segundo pesquisadores da Universidade Estadual do Kansas.

“Isso vai muito além da química. Usar plantas como parte do dia-a-dia é uma forma de cuidar de um pequeno pedaço de natureza e, ao mesmo tempo, precisar parar tudo para focar em algo mais leve, como uma maneira de tirar pausas da loucura do cotidiano”.

As melhores plantas para cada espaço

Luciana aponta quais são as melhores plantas de acordo com uma pesquisa baseada nos dados da NASA sobre plantas que podem melhorar a qualidade do ar de ambientes internos.

Samambaia – remove compostos voláteis de formaldeído e xileno, além de ajudar a umidificar o ar.

Palmeiras – diversos tipos de palmeiras podem ajudar a remover poluentes do ar, alguns se adaptam a diferentes temperaturas e condições climáticas.

Falsa-seringueira – são excelentes para purificar o ar e não precisam de muita luz solar para sobreviver. Ou seja, perfeitas para escritórios.

Hera – essa espécie de trepadeira costuma ocorrer em ambientes externos, mas muitas vezes invade o lado de dentro e isso pode trazer muitos benefícios para o ar.

Lírio-da-paz – essa planta com uma linda flor realmente traz uma sensação de paz e leveza enquanto carrega toxinas para longe dos seus pulmões.

Jibóia – a jibóia é uma planta fácil de cuidar, que se reproduz rapidamente e pode sobreviver à sombra ou ao sol.

Gérbera – excelente para oxigenar ambientes, a gérbera é fácil de achar e tem vários ciclos de vida.

Mais do que a estética, o seu ambiente pode afetar sua saúde emocional e física

O seu ambiente é uma extensão da sua mente e comprovadamente tem efeitos diretos no seu humor e produtividade. Por exemplo, estudos revelam que espaços bem iluminados, natural ou artificialmente, podem melhorar a depressão e a ansiedade.

Outro exemplo é um ambiente desorganizado, com sapatos, malas e outras coisas que te encorajam a fazer cada vez mais bagunça e largar tudo ali mesmo. Já um local organizado faz com que você queira mantê-lo assim.

dell3

Para Luciana Ferreira, arquiteta, isso é muito importante pra uma vida melhor. “Entramos em conexão com a nossa essência de personalidade, temos dentro de nós uma necessidade de imprimir no nosso meio o que nos identificamos e isso demostramos em nosso vestuário, gostos e também na casa da mesma forma.

Segundo ela, essa é uma maneira de trazer para si algo que traz bem-estar e conforto. Ou seja, o seu espaço pode criar ou reduzir o estresse, o que afeta não apenas sua saúde emocional, mas também física, incluindo sua longevidade. “O nosso ambiente é o nosso abrigo e tem que nos trazer identificação, paz, remeter à nossa memória afetiva, despertar bons sentimentos”, diz Luciana.

O campo dos estudos mente-corpo inclui pesquisas sobre a relação entre nossos ambientes e nossa saúde. Estudos mostram que um ambiente saudável e agradável, como deixar plantas em seu escritório ou uma fotografia de um momento feliz na parede, pode fazer mais do que simplesmente melhorar o seu humor – pode realmente melhorar seu sistema imunológico e sua saúde física.

Dicas para melhorar seu ambiente:

Decore os ambientes da casa utilizando a técnica oriental e com a energia dos cinco elementos da natureza

O uso do Feng Shui para a harmonização da casa pode trazer diversos benefícios. Com tantas variedades e opções dentro da milenar técnica oriental, pode ficar difícil escolher a melhor maneira de dispor tudo no ambiente para atingir o objetivo desejado.

Para começar, as oito áreas da sua vida podem ser influenciadas na sua casa, através desde a arquitetura até a organização dos móveis e cômodos: amigos, criatividade, espiritualidade, prosperidade, relacionamento, saúde, sucesso e trabalho. “O Feng Shui faz tudo fluir de forma constante, liberando a energia Chi imediatamente nos locais em que é aplicado”, explica a especialista Márcia Dhonella.

A prática oriental ainda pode ser aprimorada usando os cinco elementos básicos que formam o mundo material, de acordo com a filosofia chinesa: água, fogo, terra, metal e madeira. Tudo no mundo pode ser classificado em relação a eles, ou ao menos de maneira análoga. E com o Feng Shui não é diferente.

Harmonizar de acordo com a água, por exemplo, pode trazer renovação e tranquilidade. “Existem diferentes formas de usar um elemento para gerar boas energias, como reproduzir suas cores, formas ou objetos que remetam a ele. E vale sempre ficar de olho nas direções e posicionamentos corretos”, lembra a consultora.

E se a água é uma possibilidade, o fogo também o é. Como de se esperar, o fogo promove o amor, a paixão e o prazer, entre outras cargas positivas. O elemento, ainda, quando usado corretamente, ajuda muito na carreira e no reconhecimento profissional.

Seguindo nas substâncias primordiais, a terra desempenha papel importante. “Usar a terra na decoração traz estabilidade, equilíbrio e proteção, principalmente nos relacionamentos. Experimente decorar com cerâmica e tons de bege ou marrom”, aponta Dhonella.

O metal, por sua vez, é um elemento forte. Naturalmente ligado às cores cinza e branca, ele remonta a disciplina, clareza e calma. Objetos de metal na decoração, além de usar as cores indicadas, auxiliam a harmonizar o local para trazer tais energias.

E, fechando os cinco elementos vem a madeira. Lembrada principalmente pela cor verde, pode trazer saúde, crescimento e vitalidade. “Mas a riqueza também está ligada a ela. Use e abuse de plantas, além de muitas imagens de florestas e tapetes e cortinas de tons esverdeados“, aconselha.

Os cinco elementos cumprem papel fundamental no mundo segundo os ensinamentos chineses e o Feng Shui. Por isso, não há nada melhor que se inspirar em um deles, de acordo com o que procura em seu momento de vida, para harmonizar a casa, o escritório e a sua vida. Água, fogo, terra, metal e madeira são a fonte de tudo e sempre têm boas energias a acrescentar.