Estrias vermelhas na gravidez somem? É possível apagar as estrias? Veja essa e outras dúvidas resolvidas

As estrias são um tipo de cicatriz que se desenvolve quando a nossa pele se estica ou encolhe rapidamente. A mudança abrupta faz com que o colágeno e a elastina, que sustentam nossa pele, se rompam. Como a pele cicatriza, estrias podem aparecer e nem sempre é possível acabar com elas, mas dá para amenizar as estrias? “Após o rompimento destas fibras ocorre um sangramento e assim aparecem as estrias rubras, que, após a cicatrização do local, adquirem a coloração branca. Ou seja, as estrias não são nada mais que cicatrizes na pele”, explica a a dermatologista e tricologista Dra. Kédima Nassif, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Nem todo mundo desenvolve estrias, mas alguns tipos de pele podem ter mais predisposição. Níveis hormonais flutuantes parecem desempenhar um papel. Você também pode ter um risco maior se as pessoas da sua família tiverem estrias.

Se você desenvolver estrias, é mais provável que você o faça durante esses momentos:

A cor das estrias

Quando as estrias aparecem pela primeira vez, elas tendem a ser vermelhas, roxas, rosas, marrom-avermelhadas ou marrons escuras, dependendo da cor da sua pele. Estrias podem aparecer em um leve relevo na pele e podem coçar.

Com o tempo, a cor desaparece e as faixas estreitas se afundam sob sua pele. Se você passar o dedo sobre uma marca de estria madura, muitas vezes sentirá uma ligeira depressão.

O que pode se livrar das estrias?

Como qualquer cicatriz, as estrias são permanentes, mas o tratamento pode torná-las menos perceptíveis. O tratamento também pode ajudar a aliviar a coceira.É importante entender que nenhum tratamento único funciona para todos – e muitos produtos parecem não funcionar. Mas vale testar e ver o que funciona melhor para o seu corpo.

Cremes, loções e géis para estrias: Pesquisadores estudaram muitos dos cremes, loções e géis vendidos para tratar estrias. Embora nenhum produto pareça ajudar o tempo todo – e alguns não parecem ajudar em nada – pesquisadores descobriram algumas dicas úteis

Se você quiser experimentar um desses cremes, loções ou géis para diminuir as estrias, certifique-se de:

Como evitar as estrias

De  acordo com estudo publicado no Journal Of The European Academy od Dermatology and Venereology, quanto mais nova a mulher engravida maior a chance de ela desenvolver estrias, as alterações surgem geralmente abaixo das mamas, na região dos glúteos e nas pernas. Mas para aqueles que se desesperam só com a ideia do surgimento destas cicatrizes, a boa notícia é que elas podem sim ser evitadas.

“Em geral, o melhor cuidado para prevenir o aparecimento das estrias é evitar a variação de peso, já que engordar e emagrecer repetidas vezes favorece o estiramento da pele”, destaca a médica. “Além disso, é importante o uso de cosméticos hidratantes que devem conter substâncias como os derivados de retinóides.”

Como acabar com as estrias

Nem sempre é possível evitar as estrias. A melhor maneira de reduzir sua chance de obtê-los é mantendo um peso saudável.

Muitos cremes e loções prometem prevenir, reduzir ou remover as estrias. Mas há muito pouca evidência de que isso funcione.

Existem alguns tratamentos que podem ajudar a tornar as estrias mais bonitas, mas não se livrarão delas. Conheça alguns:

1 – Esfoliação

Uma maneira simples de tratar as estrias brancas é através da esfoliação regular. Isso remove o excesso de pele morta do seu corpo e nova pele de suas estrias.

Esfoliar ao lado de outros métodos de tratamento também pode melhorar seus resultados. Removendo a pele morta de suas estrias permite outros tratamentos de pele para penetrar mais profundamente e trabalhar mais rápido.

2 – Tratamentos tópicos

Cremes e pomadas tópicos são métodos mais acessíveis para reduzir o aparecimento de estrias brancas. Alguns cremes estão disponíveis sem receita, enquanto outros são prescritos por um médico.

Aplicados regularmente, os cremes tópicos podem aliviar o tônus ​​das estrias, mas podem não removê-las completamente. Antes de usar qualquer tratamento tópico, discuta seus riscos com seu médico. Alguns cremes podem desencadear uma reação alérgica ou podem não ser fortes o suficiente para tratar sua condição.

3 – Microdermoabrasão

Microdermoabrasão é um procedimento indolor para reduzir o aparecimento de estrias brancas. Este procedimento tem como alvo a camada superior da pele (epiderme) e funciona estimulando a pele a apertar as fibras de colágeno e elastina.

No procedimento, minúsculos cristais esfoliantes são pulverizados sobre a área afetada ou uma varinha com ponta especial é esfregada sobre a área afetada. Usando um dispositivo tipo varinha, os cristais são gentilmente removidos, levando consigo a pele morta da camada da epiderme. Para resultados efetivos, a microdermoabrasão precisa ser repetida por um período de tempo.

Após o procedimento, sua pele pode sentir-se firme e seca. Pode haver alguma vermelhidão da esfoliação. Normalmente, leva 24 horas para cicatrizar a pele. Embora seja eficaz, não é garantido que este procedimento remova totalmente as estrias. A gravidade de suas estrias irá influenciar seus resultados.

4 – Microagulhamento

O microagulhamento tem como alvo a derme, a camada intermediária da pele onde as estrias se formam. Dentro deste procedimento, pequenas agulhas são cutucadas em sua pele para desencadear a produção de colágeno. O aumento de colágeno e elastina promove a regeneração da pele, que pode melhorar a aparência da pele e reduzir as estrias.

Para tratar eficazmente as estrias, você precisará participar de mais de um tratamento ao longo de vários meses.

5 – Terapia com laser

A terapia com laser é uma opção comum de tratamento para remover as estrias brancas. No procedimento, os lasers penetram na pele, provocando a regeneração. Isso estimula os tecidos em torno de suas estrias para curar a um ritmo mais rápido.

A terapia com laser estimula a produção de melanina na área afetada, ativando as células pigmentares em sua pele. Isso faz com que suas estrias se misturem com seu tom de pele normal. Embora eficaz, a terapia a laser requer mais de uma sessão para notar os resultados.

Há um número de diferentes terapias de laser usadas para tratar estrias e outros problemas de pele. Discuta suas opções com o seu dermatologista.

6 – Cirurgia cosmética

Se outros tratamentos não forem bem sucedidos, a cirurgia estética é uma opção. Esta opção é cara, mas eficaz e pode remover permanentemente as estrias brancas do seu corpo. No entanto, é importante entender que a cirurgia pode deixar cicatrizes próprias.

Uma abdominoplastiaé um procedimento cosmético que não apenas remove as estrias, mas também remove o excesso de pele e gordura do abdômen. Este procedimento dá à pele e ao abdômen uma aparência mais plana e firme. No entanto, um procedimento cirúrgico vem com vários riscos à saúde. Antes de prosseguir com este tratamento, discuta suas opções com seu médico.

Fumar acaba com a saúde da pele e a boa aparência em todo o corpo, além de causar doenças de pele além do câncer

Quando alguém menciona que o tabagismo afeta sua pele, qual é a primeira coisa que vem à mente? A maioria de nós provavelmente pensa em rugas e com boas razões. Algumas das toxinas da fumaça do cigarro danificam o colágeno e a elastina, que são componentes fibrosos da pele que a mantêm firme e flexível. Esse dano acelera o envelhecimento da pele, tornando os fumantes mais propensos a rugas no rosto e no corpo.

A influência do tabaco sobre a saúde de nossa pele é tamanha que, segundo pesquisa realizada Santa Casa de São Paulo, as rugas em fumantes são 38% mais evidentes do que em não fumantes, sendo então o cigarro ainda mais prejudicial para a pele do que a exposição solar prolongada sem proteção. “Além dos aspectos estéticos, o cigarro também é um fator de risco para certos tipos de câncer de pele, visto que provoca mutações no DNA das células que compõe o tecido cutâneo”, explica o dermatologista Dr. Jardis Volpe, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

A fumaça do cigarro também prejudica a pele de outras maneiras que afetam a aparência e colocam a vida do fumante em risco.

1 – Envelhecimento precoce da pele

As “rugas do fumante” são aquelas verticais ao redor da boca, que surgem a partir dos lábios franzidos para tragar o cigarro repetidas vezes.

Os pés de galinha são um tipo comum de enrugamento que se desenvolve nas bordas externas dos olhos. Para os fumantes, esse dano geralmente começa muito mais cedo do que para outras pessoas, que ficam com os pés de galinha à medida que envelhecem.

Como mencionado acima, o dano à produção de colágeno e elastina é um grande fator no envelhecimento prematuro da pele, mas a constrição vascular causada pelo fumo desempenha um papel também. Vasos sanguíneos constritos inibem o fluxo sanguíneo e o oxigénio de atingir as células da pele, promovendo também o envelhecimento da pele.

2 – Pele flácida

Danos na pele relacionados ao fumo podem causar flacidez da pele em outras partes do corpo. Em particular, os seios e os braços são frequentemente afectados pela perda de elasticidade da pele devido ao fumo.

3 – Câncer de pele

Como não poderia deixar de ser, se você fuma, suas chances de desenvolver carcinoma de células escamosas podem ser até 52% mais altas do que se você não fumou. O Carcinoma de Células Escamosas é a segunda forma mais comum de câncer de pele e muitas vezes aparece nos lábios dos fumantes.

Os pesquisadores suspeitam que o risco aumentado vem de um sistema imunológico reduzido devido às toxinas da fumaça do cigarro.Fumar não é um fator de risco conhecido para a forma mais comum de câncer de pele, o carcinoma basocelular.

4 – Psoríase

A psoríase é uma condição da pele que produz manchas escamosas vermelhas e com comichão. O estresse pode trazê-lo, mas fumar também é um fator de risco.

Os médicos acham que a ligação entre a doença e o tabagismo pode ser a nicotina nos cigarros. A nicotina afeta o sistema imunológico, a inflamação da pele e o crescimento das células da pele, fatores que podem contribuir para o desenvolvimento da psoríase.

Fumar praticamente dobra o risco de uma pessoa desenvolver psoríase, com o risco subir dependendo do número de cigarros fumados.As mulheres que fumam 20 ou mais cigarros por dia têm duas vezes e meia mais probabilidade de contrair psoríase do que os não fumantes. Para os homens, o risco é pouco mais de uma vez e meia o dos não-fumantes.

Os fumantes são mais propensos a uma forma de psoríase chamada pustulose palmoplantar.A especulação de que técnicas de enfrentamento de estresse empregadas por fumantes (cigarros) pode colocar os fumantes em risco adicional de desenvolver psoríase.

5 – Cicatrização de feridas

A constrição vascular causada por toxinas na fumaça do cigarro tem um efeito negativo na cicatrização de feridas. A falta de fluxo sanguíneo diminui a capacidade do corpo de se reparar.

A maioria dos médicos recomenda fortemente, ou até mesmo exige que os pacientes fumantes parem antes de um procedimento cirúrgico por causa do impacto que as toxinas do cigarro causam na cicatrização.

Fumar também aumenta o risco de infecção da ferida, falha do enxerto de pele, morte do tecido e formação de coágulos sanguíneos.

Cicatrizes tendem a ser mais pronunciadas também, e há evidências de que fumar pode aumentar o risco de esticar marcas, que também são uma forma de cicatrização geralmente causada pelo rápido ganho de peso.

6 – Acne inversa

Hidradenite supurativa, mais comumente conhecida como acne inversa, é uma doença inflamatória da pele relativamente comum que afeta pessoas em áreas do corpo onde a pele sofre fricção com outras partes da pele, como axilas, virilha e sob os seios nas mulheres.

Freqüentemente diagnosticada erroneamente, a acne inversa causa nódulos que se assemelham à acne e criam pus. A condição é dolorosa e pode durar meses ou até anos.O tabagismo é um fator de risco para acne inversa.

7 – Vasculite

Fumantes correm um risco maior de doença de Buerger, uma forma de vasculite. Todos os tipos de vasculite envolvem vasos sanguíneos inflamados em alguma parte do corpo.A doença de Buerger afeta o fluxo sanguíneo nas mãos e pés. Os vasos sanguíneos nessas áreas ficam constritos ou bloqueados, resultando em dor e dano tecidual.

Casos extremos da doença de Buerger podem levar a úlceras na pele dos dedos das mãos e dos pés. Em última análise, gangrena (morte do tecido) e perda do apêndice podem ocorrer.

8 – Telangiectasia

A telangiectasia é uma condição na qual pequenos vasos sanguíneos do corpo se dilatam ou se dilatam, causando danos às paredes dos capilares. Eles podem acontecer em qualquer lugar, mas são mais visíveis perto da superfície da pele, onde você pode ver manchas roxas permanentes ou traços de veias (também conhecidas como veias de aranha).

Fumar é um fator de risco para a telangiectasia. A nicotina no tabaco contrai os vasos sanguíneos, e essa ação pode causar danos que levam a essa condição.

9 – Manchas na pele

O tom de pele dos fumantes pode ser irregular, tendendo a um tom laranja ou cinza. A falta de oxigênio nas células da pele, sem dúvida, desempenha um papel no motivo pelo qual isso ocorre, juntamente com os efeitos negativos de vários outros produtos químicos no tabaco.

A fumaça do cigarro é carregada com mais de 7000 produtos químicos, incluindo 250 que são venenosos e 70 que causam câncer.

Anos de tabagismo podem levar a um amarelecimento da pele dos dedos que seguram os cigarros devido à nicotina e a outras toxinas presentes nos cigarros comumente chamados de alcatrão.

Este tipo de coloração é quase impossível de remover com sabão e água. A única maneira de realmente se livrar dele é evitar segurar os cigarros (pare de fumar!).

Dá para recuperar a aparência da pele?

A má notícia é que as alterações causadas pelo cigarro são, geralmente, irreversíveis. Mas parar de fumar evita que novos danos sejam causados. Além disso, é possível melhorar a qualidade da pele danificada pelo tabagismo através de cuidados diários com o tecido e a realização de tratamentos dermatológicos. “Em casa, o ex-fumante pode fazer uso de cosméticos hidratantes, antioxidantes e anti-idade formulados com ativos que colaborem para o rejuvenescimento e melhora da saúde da pele, como ácido retinóico, ácido hialurônico, Alistin, Hyaxel e vitamina C. O paciente também deve fazer uso de nutracêuticos para restabelecer a saúde da pele e ajudar na formação de colágeno de boa qualidade.

Ter uma pele linda pode ser mais simples do que você imagina, basta tomar os cuidados certos durante todo o ano

Todo mundo conhece pelo menos uma mulher com uma pele aparentemente perfeita. Mas qual é a mágica? Uma rotina de cuidados simples pode ser o começo e você também pode ter uma pele linda e viçosa com essas dicas.

1 – Usar o limpador correto para seu tipo de pele.

Para pele oleosa ou com tendência a acne, um gel salicílico ou uma lavagem com peróxido de benzoíla funciona muito bem. Para a pele madura e seca, use um limpador hidratante ou leitoso. Para pele com manchas marrons ou melasma, use um limpador clareador, como os que usam alfa-hidroxiácido

2 – Beber os líquidos certos.

Embora seja tentador tomar um café no momento em que você acorda, escolher as bebidas certas pode ser um divisor de águas. Uma boa dose de clorofila todas as manhãs pode clarear, oxigenar e hidratar a pele. Também ajuda a drenar o inchaço, estimulando o sistema linfático, por isso também é bom para a celulite. Você pode fazer isso com suplementos de clorofila ou sucos verdes com muitos vegetais.

3 – Manter uma dieta saudável.

Sua pele tem uma barreira natural para reter a umidade, e essencial para isso é o ácido graxo ômega-3. Sementes de linhaça em sua salada ou mesmo nozes serão um impulso imediato para o seu ômega-3, aumentando assim a capacidade da sua pele para manter a hidratação. E não se esqueça de comer uma dieta baixa em alimentos com alto índice glicêmico (carboidratos simples e complexos).

4 – Hidratar todos os dias e noites

Os melhores momentos para hidratar a pele são logo após você sair do banho e antes de ir para a cama. Evite loções com fragrâncias pesadas e certifique-se de encontrar um hidratante suave o suficiente para uso diário com zero de irritação.

5 – Seus dedos nunca tocam seu rosto

Isso parece frívolo, mas é muito importante. As mãos não apenas espalham bactérias e causam erupções – mas isso pode levar a cicatrizes, aumento de rugas e até mesmo causar uma gripe.

6 – Não usar muitos produtos.

Usar mais de um ou dois de uma só vez é mais prejudicial do que bom. Pode ser duro para a pele, resultando em mais irritação e poros entupidos.

7 – Usar protetor solar 365 dias por ano – faça chuva ou faça sol

Muitas pessoas sentem que só precisam se proteger em dias ensolarados ou quando vão para a praia. Mas a verdade é que precisamos proteger nossa pele mesmo quando estamos dirigindo, trabalhando ou andando na chuva. É a exposição diária aos raios UV que contribui para os sinais visíveis de envelhecimento. Que tipo de filtro solar é melhor? Escolha um protetor solar de amplo espectro com um FPS de 30 ou mais – e lembre-se de que ele precisa ser reaplicado a cada 2 horas.

8 – Hidratar-se, de todas as maneiras possíveis

Todos os especialistas em pele enfatizam a importância da hidratação, dos cremes à ingestão. A falta de água significa menos brilho e mais inchaço. Beba em torno de oito copos de água por dia.

9 – Evitar a exposição direta ao calor

Não fique tome cuidado apenas com o sol – ficar muito perto de aquecedores e outras fontes de calor, como uma churrasqueira, também pode causar estragos em sua pele.Isso causa inflamação e colapso do colágeno da pele.

10 – Esfoliar algumas vezes por semana

Nós perdemos 50 milhões de células da pele por dia e elas podem ficar acumuladas sem a limpeza correta. Para fazer isso, você deve escolher um produto com pH neutro para não ressecar ao esfoliá-la. E pare na pele do rosto – a pele do corpo também precisa de esfoliação.

11 – As vitaminas estão em todos os lugares

Uma dieta equilibrada é importante, mas há mais de uma maneira de dar vitaminas à sua pele. Há também antioxidantes tópicos, que são soros e cremes que contêm ingredientes que nutrem a pele. Estes produtos podem realmente ajudar a reparar a pele dos danos do sol e eles também têm propriedades de protetor solar natural.

12 – Limpar seus pincéis de maquiagem regularmente.

Para combater infecções e poros entupidos, recomenda lave os pincéis de base uma vez por semana. Para pincéis que você usa ao redor dos olhos, lave duas vezes por mês, e para qualquer outro pincel, uma vez por mês.

Coloque uma gota de xampu neutro na palma da sua mão. Molhe as cerdas com água morna. Em seguida, massageie as cerdas em sua palma para distribuir o xampu no pincel. Evite molhar a parte metálica da escova ou a base dos pelos da escova porque a cola pode amolecer e as cerdas podem cair. Lave com shampoo e esprema a água com uma toalha. Coloque as escovas de lado com as cerdas penduradas na borda de um balcão ou mesa para secar.

13 – Proteção não para no filtro solar

Estamos falando de maquiagem SPF, óculos escuros e chapéus. Prevenir danos causados pelo sol é um milhão de vezes melhor para a sua pele do que tratar após o dano.

14 – Dormir bem

Não se trata apenas de ficar oito horas por noite na cama. A pele também se beneficiará do uso regular de fronhas limpas.

Um estudo publicado nessa semana suporta a relação entre hidratação da a pele após os 50 anos e a redução de processos inflamatórios

Hidratar a pele é importante para manter a elasticidade e viço desse que é o maior órgão do corpo humano. Mas parece que a hidratação é ainda mais importante com o passar dos anos. Um estudo publicado no Jornal da Academia Europeia de Dermatologia aponta que em pessoas com mais de 50 anos a pele não hidratada e com pequenos sintomas como coceira e secura pode favorecer o aumento das moléculas pró-inflamatórias.

Essas moléculas estão envolvidas no processo de desenvolvimento de doenças mais graves do que o desconforto da pele, segundo a pesquisa da Universidade da Califórnia.  Ou seja, isso significa que o cuidado com a pele pode reduzir potencialmente o risco de várias doenças relacionadas à idade e aos processos inflamatórios, como Alzheimer e doenças cardiovasculares, explica a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Envelhecimento e inflamação

Isso acontece, de acordo com a médica, porque o envelhecimento causa um processo chamado de “envelhecimento da inflamação” – impulsionado por um aumento de moléculas no sangue, chamadas citocinas, que são mediadores pró-inflamatórios.

“Os cientistas inicialmente pensaram que a inflamação provinha do sistema imunológico ou do fígado, mas eles apostam agora que a pele tenha relação com isso, já que quando envelhecemos temos sintomas dermatológicos como coceira, secura e alterações na acidez da pele. Esses processos podem levar a uma inflamação pequena, mas como o órgão é muito extenso, há uma elevação de níveis circulantes de citocinas no sangue”, acrescenta a dermatologista.

Até recentemente, a comunidade científica não acreditava que a pele tivesse um papel significativo para a inflamação sistêmica e doenças, mas nos últimos cinco anos, estudos de psoríase e dermatite mostraram que a inflamação da pele por conta dessas doenças tem um papel no desenvolvimento de doenças cardíacas.

Por que é importante manter a pele hidratada

É importante manter a pele hidratada porque a nossa pele é uma barreira natural contra infecções. Se deixarmos a pele secar, ela pode rachar e quando ocorrem rachaduras ou quebras na pele, as bactérias habituais que vivem em nossa pele podem entrar e causar infecções.

Ao proteger a pele do ressecamento, nos protegemos desses agentes estranhos. Além disso, manter a pele hidratada ajuda as pessoas com condições como psoríaze e eczema a terem menos crises.

Quer continuar se lembrando da estação mais quente do ano? Mantenha a sua cor

O verão se foi e com ele se vai o maravilhoso tom de pele do sol quente e das praias brasileiras. Mas não é porque a estação acaba que o seu bronzeado também precisa acabar. Alguns truques ajudam a manter a cor por mais tempo.

A verdade é que preparar a pele antes do bronze proteção da pele, alimentação e hidratação é mais eficaz para segurar a cor. Um dos hábitos que ajudam a cor a permanecer, por incrível que pareça, é usar o protetor solar.

Torrar ao sol de uma vez, embora seja tentador, também não é sustentável para manter uma cor bonita por bastante tempo. O risco de descascar e ficar com a pele desbotada e sem cor uniforme é grande. Aposte no bronzeado gradativo.

Alimentos ricos em betacaroteno auxiliam na produção de melanina, um pigmento responsável pela cor da pele que ajuda a manter o bronze. Alguns alimentos que ajudam a garantir a cor são a cenoura, beterraba, mamão, abóbora, manga, caqui, acerola, damasco, pimentões, batata doce, brócolis, repolho e vegetais de filhas verde escuras, como agrião, espinafre e couve.

No entanto, alguns cuidados pós-bronzeamento também são eficazes. Um das mais importantes é tomar bastante água, pois a pele hidratada garante que a cor permaneça. Hidratar a pele com cremes e óleos corporais também ajuda muito. O importante é não deixar a pele ressecar para que não descasque.

Veja receita de um Frozen de Manga e Cenoura que vai te ajudar a manter o bronze.

Durante o outono a pele fica mais ressecada e pode perder a hidratação por causa da diminuição de umidade no ar. Aprenda a cuidar da pele durante a estação

A pele do rosto e do corpo está sujeita ao ressecamento durante o outono e o clima frio e seco pode deixá-la com aspecto esbranquiçado, o que indica um dano na barreira cutânea, predispondo a doenças e a alergias. Para evitar tais sintomas é importante fazer hidratações profundas e, além disso, adotar uma alimentação saudável, rica em vitaminas e antioxidantes, com o objetivo de trazer benefícios a longo prazo.

Segundo a dermatologista do Clinic Check-up do HCor (Hospital do Coração), Dra. Keila Mitsunaga, outono e inverno são estações temidas por quem normalmente já tem a pele seca. Como o ambiente fica mais frio e seco, a pele perde água e fica desidratada, ressecada e com descamação fina. Uma pele hidratada é lisa, viçosa, com consistência elástica. Já a pele desidratada e seca se mostra quebradiça e opaca.

A pele seca acontece devido a um grau de absorção inferior ao normal, condição muitas vezes medida pelo clima, como os ventos e o frio, além da umidade atmosférica baixa. “Em ambientes úmidos e quentes, a pele em geral é mais lubrificada. Já em lugares secos ou frios, ela perde água em troca com o ambiente, ficando assim desidratada”, esclarece a Dra. Keila Mitsunaga.

Para cuidar da pele da melhor forma, é importante estar sempre atento aos produtos utilizados. Ao fazer limpeza de pele, especialmente do rosto, deve-se preferir as técnicas que removem as impurezas, mas sem promover o ressecamento ou acentuação das rugas. Nos cuidados diários, os sabonetes são aliados, mas a matéria-prima e os princípios ativos geram resultados diferentes.

Sabonete

A neutralidade de um sabonete é medida através do ph, índice que mede o equilíbrio natural da acidez da pele. A pele humana tem ph 5.5 e um sabonete para ser neutro precisa ter um ph igual ou menor que 7,0. “Sabonetes em barra possuem ph maior que 7,0 devido às matérias-primas responsáveis pela consistência altamente alcalina. Já os sabonetes líquidos, por não conterem tais substâncias, são mais neutros, ou seja, menos agressivos e mais suaves”, afirma a dermatologista do HCor.

Banhos

Os banhos muito quentes devem ser evitados nesta época, pois prejudicam a oleosidade natural da pele. Outra dica é beber pelo menos dois litros de água por dia, pois é um ótimo hidratante natural. A dermatologista diz que há ainda uma nova classe de agentes de limpeza – as loções de limpeza -, consideradas uma evolução dos sabonetes. “Elas proporcionam limpeza profunda, mantêm a umidade natural da pele e não são irritantes, e podem inclusive serem usadas nas regiões dos olhos. Não contém irritantes primários, óleos e gorduras vegetais ou animais. Sua ação detergente é obtida através de substâncias extremamente suaves e hipoalergênicas”, enfatiza Dra. Keila.

Como cuidar da pele durante a estação

Veja as dicas da dermatologista do Clinic Check-up HCor para cuidar da pele durante o outono:

Beba muita água

Se você não costuma beber muita água, comece a andar com uma garrafinha diariamente. No outono e inverno, ingerir pelo menos 1,5 L de água por dia ajuda ainda mais a hidratar e evitar os problemas de pele causados pela baixa temperatura.

Cuidado com os lábios

Para não deixar que os lábios sofram com a ação do frio, podendo rachar e até criar lesões, use sempre um protetor hidratante labial. Fique de olho na temperatura do chuveiro: apesar de estar mais frio, evite banhos muito quentes e demorados. Embora bastante relaxantes, eles deixam a pele ressecada, o que irá piorar com as baixas temperaturas e o clima seco.

Esfolie a pele

A esfoliação remove as células mortas e é muito importante para quem tem pele oleosa, por conta do acúmulo de sebo.

Evite o ar condicionado

Como ele costuma ressecar a pele, procure usá-lo somente no verão ou quando o tempo estiver muito quente.

Fuja do uso contínuo de buchas

Usar a bucha com frequência para limpar a pele pode remover a camada de proteção, responsável por mantê-la hidratada naturalmente.

Hidratação é fundamental

Se você costuma usar um tipo específico de hidratante, saiba que não é preciso trocá-lo, basta intensificar o cuidado com a pele. Para quem tem pele seca, a dica é investir em produtos com componentes antioxidantes e os que são à base de óleo de amêndoa e ureia.

Lave o rosto antes de dormir

Você sabia que o rosto acumula impurezas durante o dia? Para desobstruir os poros e deixar a pele limpinha, procure sempre higienizar o rosto antes de dormir para, em seguida, aplicar um hidratante.

Protetor solar

O uso do protetor solar é importante mesmo em dias nublados e com chuva. Para quem preferir, alguns filtros já costumam vir associados a hidratantes. O ideal é usar protetor com fatores de proteção igual ou maior que 30.

Umidifique o ar

Para deixar o ambiente da casa ou do escritório mais úmido, coloque um vaporizador ou uma bacia com água. Se escolher a segunda opção, não esqueça de tirar a bacia ao final do dia.

Fonte: HCor

Cirurgião plástico fala sobre os benefícios do colágeno e tratamentos para acabar com a flacidez

Você certamente já ouviu falar em colágeno, mas sabe como ele age no organismo? O colágeno é produzido normalmente no nosso corpo desde o nascimento e forma um bloco de proteína que sustenta as células da pele, dos ossos, das cartilagens, dos ligamentos e dos tendões, além de manter a aparência jovial e saudável.

Além da produção orgânica e natural e da reposição por meio de uma dieta com claras de ovos, o colágeno também é sintetizado em laboratórios e vendido em farmácias. Porém, será que a proteína fabricada tem o mesmo efeito que a original?

De acordo com o cirurgião plástico e especialista em face Dr. Marco Cassol, os colágenos em cápsulas ou em pó possuem o mesmo efeito do original, a diferença é a forma como são processados: por meio da liofilização ou por secagem a frio realizada para a conservação de produtos biológicos.

A deficiência de colágeno é considerada uma das principais causas do envelhecimento. Por volta dos 25 anos há uma diminuição de 1% ao ano dessa proteína. Aos 50, o corpo produz uma média de 33% para a sustentação do organismo. Dessa forma, os músculos ficam flácidos, os ossos perdem a densidade aumentando os riscos de queda, já que as articulações ficam mais frágeis. No rosto, a pele perde a firmeza e a elasticidade. “Normalmente, as pessoas com mais idade têm necessidades de um aporte maior desse nutriente, assim como os atletas, que precisam manter a integridade das articulações e evitar lesões. Pessoas com ascendência negra tendem a ter menos flacidez do que às de pele e olhos claros”, explica o especialista.

Para Cassol, as pílulas ajudam a repor o colágeno em alguns casos. Contudo, as técnicas para manter a pele mais jovem variam de acordo com as necessidades metabólicas, predisposição genética e a dieta de cada paciente. “Pessoas com excesso de flacidez, rugas ou sulcos pronunciados precisam tratar os problemas de maneira adequada e individual. Apenas o uso de cápsulas ou dieta não é o suficiente”, explica o cirurgião plástico.

Hoje há tratamentos sem dor e sem cortes, entre eles, a aplicação de ácido hialurônico em quantidades que não ultrapassam 3 ml, a colocação de um fio de sustentação e aSculptra, um preenchedor composto por ácido polilático que auxilia na produção do colágeno no organismo.

A acne nas costas, Bacne (Back Acne), chama a atenção de quem sofre com o problema e precisa de cuidados em diversas áreas

As estações de primavera e verão são perfeitas para o início dos tratamentos contra gordura, celulite e flacidez, mas um problema nas costas não pode ser deixado de lado, por causar desconforto estético – e às vezes até dor. É a acne nas costas, ou Bacne (Back Acne, como apelidou a imprensa norte-americana). “A acne só não pode se formar nas palmas das mãos e dos pés, porque estas são as únicas duas áreas no corpo que não possuem glândulas sebáceas, responsáveis pela produção de sebo, envolvido na formação da acne”, esclarece a dermatologista Dra. Claudia Marçal, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia.

De acordo com a médica, a acne nas costas não atinge apenas adolescentes e também é comum na fase adulta. “Para quem treina pesado, a automedicação com anabolizantes para hipertrofia muscular e fórmulas ricas em proteínas e aminoácidos, usadas em concentrações elevadas para obtenção de massa magra de forma mais rápida, nem sempre são saudáveis para o organismo e estão ligadas ao aparecimento de acne nessas regiões”, afirma. No entanto, há uma ligeira diferença entre a acne facial e corporal — o que significa que a maneira pela qual tratamos as áreas infectadas também deve ser diferente. “A pele nas costas tem poros maiores do que os poros faciais, dessa forma são muito mais propensos a ficarem entupidos. É por isso que é melhor procurar produtos especificamente concebidos para o corpo para tratar o problema, mas com o mesmo cuidado que temos no rosto”, comenta a dermatologista.

Como sabemos, é melhor evitar a acne do que deixar de ir à praia. E felizmente, há algumas maneiras de evitar que as espinhas entrem em erupção. “Na academia, opte por roupas soltas, brancas e 100% algodão. O algodão absorverá todo o suor e óleo produzido nas costas, prendendo-o em suas roupas em vez de seus poros e o branco reduz o risco de irritação de corantes artificiais”, afirma a médica.

No caso de tratamento, o uso de produtos secativos, à base de ácido salicílico e peróxido de benzoíla, são indicados para tratar o problema. “Muitas vezes, os tratamentos em consultórios com uso da luz de LED nos tons de azul (bactericida) ou Infrared (para acalmar e ajudar na cicatrização) são indicados juntamente com vários procedimentos que ajudam a controlar a oleosidade”, argumenta. Como o tipo de pele influencia no tratamento — e a causa multifatorial deve ser investigada — o melhor a fazer é sempre procurar um dermatologista, o profissional mais indicado para opinar sobre como lidar com a acne nas costas. “Além da característica da pele, processos hormonais ou hábitos de vida comprometidos com poucas horas de sono, stress, tabagismo e cuidados inadequados com a pele e a alimentação contribuem para o aparecimento da acne”, afirma a médica.

Veja dicas de como tratar o problema:

1. Use um sabonete líquido com Ph balanceado

Escolha um produto de limpeza adequado as suas necessidades e procure fórmulas com ativos como a vitamina A para incentivar a renovação celular, além de antioxidantes nutritivos e extratos com ação hidratante.

2. Retire as bactérias imediatamente

Após a academia, não espere chegar em sua casa para tomar banho. “O suor que se acumula entre nas roupas pode despertar bactérias causadoras de acne”, afirma a Dra. Claudia. “O ideal é tomar banho logo após o treino para destruir o suor e as bactérias antes de tapar os poros.”

3. Jamais esprema

“Jamais espremer, apertar, manipular as espinhas porque isso tem, com certeza, grande chance futura de formação de uma cicatriz ou mancha – principalmente em estações com radiação solar mais elevada. E essas cicatrizes podem gerar a necessidade de um tratamento muito mais prolongado e mais custoso para esse paciente”, afirma a médica.

4. Invista na esfoliação corporal

Uma boa esfoliação corporal, com ativos calmantes e hidratantes, é essencial para ajudar a estimular a renovação da pele e desbloqueio dos poros.

5. Cuidado com produtos

Reconsidere o uso de produtos perfumados de lavanderia. Os detergentes com fragrâncias, como amaciantes de roupas, por exemplo, podem causar uma maior irritação e secura na superfície da pele, o que pode desencadear a inflamação. Escolha seus produtos de beleza com cautela. “Shampoo, condicionador de cabelo e produtos de tratamento contêm uma variedade de ingredientes comedogênicos, incluindo lauril e sulfato de sódio”, afirma a médica. Esses ingredientes, juntamente com protetores solares e produtos de cuidados com a pele que contêm lanolina, petróleo/petrolato e derivados de silicone, também podem causar irritação da pele. Produtos como mousse, gel e spray de cabelo merecem uma atenção especial. Considere a sua utilização.

6. Visite um médico

Se a acne não responde ao tratamento em casa e medicamentos sem receita médica, visite um médico. A intervenção precoce é a melhor forma de prevenção contra cicatrizes.

O açúcar em excesso no organismo pode modificar as estruturas do colágeno e isso influencia no surgimento de rugas

Em geral, quando o organismo ingere uma grande quantidade de açúcar ocorre o contato com proteínas, principalmente o colágeno, e isso compromete a elasticidade da pele. Nesse processo todo, existe a glicação, que na prática é a soma entre proteínas e carboidratos, mas de forma inadequada. Dessa maneira, além de não haver a interferência de enzima nos processos, as células não atuam como deveriam na região.

Para a dermatologista Claudia Marçal, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Academia Americana de Dermatologia, o açúcar contribui para o envelhecimento por causa dessa interferência nas proteínas. “De modo geral, essas proteínas cruzadas modificam a estrutura da pele, o que favorece a perda de elasticidade, luminosidade e capacidade de regeneração. O mesmo ocorre na estrutura capilar e das unhas, uma vez que a base destes dois itens é a derme [tecido conjuntivo]”, destaca.

Para entender melhor as desvantagens do excesso de açúcar no organismo, a dermatologista cita o que ocorre na pele de quem possui diabetes. “Como a pessoa tem excesso de açúcar no organismo, então, a pele se apresenta sem viço, sem elasticidade, amarelada e ainda existe a dificuldade de cicatrização”.

Açúcar e acne

O excesso de açúcar no corpo também contribui para piorar a acne na pele. Isso acontece porque neste cenário existe uma inflamação e, com a presença do açúcar, aparecem novas moléculas. Muitas vezes, elas não são reconhecidas pelo organismo e surgem inflamações subclínicas, as quais não são visíveis.

Alimentos que se transformam em açúcar

Para a médica, é preciso ter cuidado não apenas com o consumo de açúcar em sua forma mais simples. “É importante se atentar para os carboidratos, farináceos brancos, que também se transformam em açúcar no final. Então, consumimos açúcar indiretamente o tempo todo para gerar energia. Este processo se acumulará no organismo e inicia-se a glicação”.

Cuidar da pele no inverno é essencial e isso deve acontecer de maneira completa

(mais…)

Yes, nós temos bananas! E elas podem ajudar a manter sua pele radiante e sem as temidas espinhas

A banana é um dos produtos mais completos (senão o mais completo) que a natureza nos oferece). Da banana tiramos de alimento a fibras que podem fazer até imóveis.

Tudo o que você precisa é de bicarbonato de sódio e banana orgânica, preferencialmente, para preparar essa máscara que ajuda a tirar a oleosidade e a sujeira que entope os poros.

Modo de fazer:

  1. Coloque a banana numa tigela, amasse bem e misture com uma colher de sopa de bicarbonato de sódio. Certifique-se de ter misturado bem os ingredientes, aplique no rosto e deixe agir por 15 a 20 minutos. Lave com água morna.
  2. A banana fornece vitaminas, minerais, nutrientes e hidratação para a pele, enquanto o bicarbonato de sódio age como um esfoliante suave, desinfetando e limpando a pele.

Rolo feito de pedra ajuda a aumentar a saúde e viço da pele de todo o corpo e rosto

(mais…)

Da maquiagem certa ao risco de tatuagens, saiba como viver melhor com psoríase

(mais…)

Comer bem ajuda a manter a hidratação e elasticidade da pele, além de sua boa aparência

Além de fortalecer o sistema imunológico e contribuir para o bom funcionamento do metabolismo, a dieta certa ainda é capaz de preservar a jovialidade da pele, unhas e cabelos, sendo mais eficaz, até mesmo, do que muitos cosméticos ou tratamentos de beleza, especialmente no frio, que tende a promover o ressecamento e enfraquecimento dessas áreas. Portanto, os cuidados devem ser redobrados, começando pela mesa.

 “Não existe fórmula secreta, para ter uma pele verdadeiramente saudável e bonita é preciso um bom trabalho de prevenção, cuidado e reparação, quando necessário”, afirma a nutricionista Luciana Guerreiro, da Nature Center.

Ela reitera a importância da saúde da pele, o maior órgão do corpo, além da estética.  “Um terço da circulação sanguínea do corpo vai para a pele e a nutrição é uma etapa fundamental para controlar o funcionamento metabólico do nosso organismo”.

Colágeno é fundamental

O colágeno, uma proteína naturalmente produzida pelo corpo, é o maior aliado para combater os efeitos nocivos que o tempo e as mudanças climáticas causam sobre a pele. Ela combate os traços de envelhecimento e mantém a pele firme e hidratada para suportar as baixas temperaturas. O corpo a sintetiza por meio da digestão de alimentos ricos na substância, que são transformados em aminoácidos e depois distribuídos ao organismo por meio da corrente sanguínea. “Cerca de 25% de toda proteína corporal é composta por ele, que é o maior responsável pela formação e manutenção das fibras de alta resistência que conferem elasticidade, flexibilidade e integridade aos músculos, ossos, ligamentos, tendões e pele”.

O colágeno também participa da formação de tecidos desde o feto e combate o enfraquecimento ósseo e muscular, o que ajuda a evitar doenças provenientes do desgaste físico como artrose, artrite, e fibromialgia, e ainda garante que o corpo funcione bem por dentro e fique bonito e saudável por fora.

Conheça as principais fontes de colágeno:

Um dos alimentos mais populares entre as fontes de colágeno é a carne vermelha, no entanto, a nutricionista explica que essa proteína consumida isoladamente não é capaz de oferecer a quantidade necessária para atender a demanda do nosso organismo, por isso, é preciso incluir na dieta outros alimentos como gelatina, geleia de mocotó, sementes de chia e linhaça, oleaginosas como as castanhas, aveia e verduras, que auxiliam na reposição e sintetização do nutriente. Para garantir a absorção do colágeno ainda é preciso aliar o consumo dessas fontes a alimentos ricos em vitamina C, como laranja, morango, mamão e kiwi.

Antioxidantes, grandes aliados

Os antioxidantes são nutrientes capazes de evitar a formação excessiva de radicais livres – substâncias que, em grande quantidade, oxidam e agridem nossas células e tecidos corporais – dessa forma seus efeitos nocivos, como o envelhecimento celular e, até mesmo, o favorecimento de doenças crônicas, são diminuídos consideravelmente. Uma alimentação rica em frutas, vegetais e grãos integrais, fornece uma boa quantidade de antioxidantes e contribui para o fortalecimento da defesa imunológica, além de reduzir os riscos de desenvolvimento de males e infecções. “Ingerir frutas e vegetais crus, em vez de cozidos, fornece maior concentração e melhor absorção de antioxidantes. Assim, os antioxidantes combatem o envelhecimento precoce e promovem a saúde do organismo e da pele, melhorando seu aspecto” – acrescenta Guerreiro.

Hidratação é fundamental

Para evitar o ressecamento da pele, além de ingerir muita água, sucos e chás, também vale apostar em alimentos que promovem maior hidratação para o organismo, como algumas frutas e vegetais, entre eles o agrião, abobrinha, alface, acerola, tomate e melancia. Luciana explica que, com exceção dos grãos e sementes – que só absorvem a substância após o cozimento – a maioria dos alimentos crus, em geral, possuem uma boa porcentagem de água.  “Vale ressaltar que mesmo consumindo esses ingredientes, ainda é necessário beber pelo menos 2 litros de água por dia, pois somente 10% da água necessária para suprir nossas recomendações diárias pode ser adquirida por eles” – explica a especialista.

Saiba mais sobre o tratamento que promete atenuar o aspecto desagradável das estrias

(mais…)

Conheça os inúmeros benefícios deste tipo de depilação, muito higiênica e versátil (mais…)

O protetor solar deve ser parte importante da nossa rotina de saúde. Além de cuidar da pele, ele evita doenças

Você inclui o protetor solar na sua rotina diária de higiene e beleza? Se não, talvez seja o momento de repensar. Apesar de ser lembrado só quando vamos à praia, a verdade é que o protetor precisa fazer parte dos cuidados diários com a pele. Além de prevenir contra o melasma e manchas na pele, o protetor ajuda a diminuir as chances de desenvolver câncer de pele e melanoma – o tipo mais grave da doença.

Hoje, o câncer de pele corresponde a 33% de todos os diagnósticos da doença no Brasil. Segundo dados coletados pelo Instituto Nacional do Câncer, são registrados cerca de 185 mil novos casos todos os anos. E muitas vezes esses números poderiam ser diferentes através do cuidado e proteção da pele através de um grande aliado: o protetor solar.

E, diferente do que muitas pessoas pensam, o protetor deve ser utilizado todos os dias, não só quando estamos mais expostos ao sol. Independente da estação do ano, ele deve estar presente na sua rotina de cuidado. Afinal, sua principal função é proteger contra os raios ultravioletas (UV), que estão na nossa vida em todos os momentos, mesmo em casa ou no carro, já que entram pelas janelas.

Também nos dias nublados é recomendado o uso do protetor. Isso porque já se sabe que mais da metade dos raios UV conseguem chegar à pele nesses dias, mesmo com as nuvens. Dessa forma, recomenda-se utilizar o protetor solar diariamente no corpo, mas em especial no rosto e nas partes que não são cobertas pela roupa.

Tipos de protetor solar

Ao entrar numa loja encontramos diversos tipos de opção nas prateleiras. Entender o que cada um oferece vai te ajudar a encontrar o protetor ideal para você. Hoje em dia os mais comuns são:

Com hidratante: Este é o tipo mais indicado para peles secas, pois preserva a oleosidade natural e confere um aspecto brilhoso, ao mesmo tempo em que garante a refração da luz solar

Com antirrugas ou anti-idade: Por possuir antioxidantes que preservam a saúde da pele, ajuda a retardar o processo de envelhecimento celular

Para pele oleosa: Pessoas com pele mista e oleosa sempre devem buscar produtos que não deixem a pele ainda mais engordurada. Por isso, procure as opções que são oil free

Protetor solar com cor: Este é o novo queridinho de influencers, artistas e pessoas que trabalham com maquiagem. Possui pigmentos de cor para ser um protetor e, ao mesmo tempo, um item de maquiagem, o que ajuda a proteger contra o envelhecimento precoce da pele

Antipoluição: Possui antioxidantes mais potentes, com o objetivo de devolver o viço à pele

Além destes, também é possível encontrar o produto em spray, em pó, em gel, clareador, em bastão, vegano, corporal e labial.

O melhor protetor para cada tipo de pele

A primeira e mais importante orientação na hora de escolher qual protetor solar comprar é entender o Fator de Proteção Solar (FPS). Este fator representa o tempo que o protetor vai proteger contra os raios solares, ou seja, quanto maior o FPS, maior o tempo que você estará protegido contra os raios UV.

Segundo a Associação Brasileira de Dermatologia, o mais recomendado é que todas as pessoas utilizem protetor com FPS acima de 30. Porém, algumas pessoas ainda precisam utilizar um protetor com fator de proteção mais alto, devido a riscos de trabalho ou até mesmo fatores hereditários. São elas:

Para esse grupo de pessoas é recomendado usar protetor solar com FPS de pelo menos 50.

Fonte: Minha Vida

Economize nas festas sem deixar de arrasar! Veja as dicas para fazer um make incrível em casa

(mais…)