Alimentação

Como montar e conservar sua marmita?

Atualizado em 13 de abril de 2019
Como montar e conservar sua marmita?

A maneira correta de transportar a marmita é essencial para evitar doenças

Levar marmita é saúde. Saber a procedência dos alimentos, preparar tudo com cuidado e na medida certa, tudo isso faz muita diferença para a saúde. É preciso investir em proteínas, cores e variedade. Não adianta colocar alimentos que não te agradem, investir em sabor é importante para que a reeducação alimentar não pare no meio do caminho.

A proporção ideal, segundo o especialista em nutrição Simon Lovell, é 60% de vegetais, 30% de proteína e 10% de molho para salada/condimentos.

Mas nem tudo é saúde. A farmacêutica analista técnica do Grupo Polar, Nathalia Lima, ressalta que alguns cuidados no transporte das chamadas “marmitas saudáveis” devem ser levados em consideração para que não haja risco à saúde do consumidor. Principalmente porque o verão de 2016 será um dos mais quentes da história, com temperaturas até 4º C acima da média, podendo ultrapassar os 40º C por vários dias seguidos em alguns estados, segundo o Centro Nacional de Monitoramento e Alerta de Desastres Naturais (Cemaden).

“No transporte de produtos perecíveis, em geral, a grande vilã é a temperatura externa, pois é um dos fatores que não é possível controlar e, atualmente, nem prever. O transporte de alimentos, por exemplo, é afetado diretamente visto que as bactérias, de um modo geral, são capazes de se desenvolver em temperaturas altas. Quanto maior o tempo de exposição, maior será o perigo de ocorrência de desenvolvimento microbiano e consequentemente resultar nas intoxicações alimentares”, explica Nathalia.

De acordo com o endoscopista da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva (SOBED), Flávio Quilici, nesta época do ano as doenças mais comuns são as gastroenterocolites agudas, que trazem em sua causa mais frequente a virose. “A virose, em geral, é causada por água ou verduras contaminadas, além de intoxicação alimentar, originada por alimentos deteriorados por causa do calor, que por sua vez não são armazenados corretamente no transporte”, esclarece Quilici. Ele ressalta ainda que nos casos mais simples, os sintomas são somente diarreia; já nos mais intensos ocorrem vômitos e febre.

Nathalia Lima explica que o consumidor e os empreendedores desse segmento devem estar atentos e se certificarem que a marmita seja transportada em embalagens térmicas e que seja utilizado algum elemento refrigerante para garantir a temperatura térmica ideal. “Todo perecível se não transportado de forma correta, com agilidade e rapidez, pode ser prejudicado, inclusive, já existe no mercado soluções específicas para esse tipo de transporte”, finaliza.

Confira dicas sobre a maneira correta de montar sua marmita:

    1. Toda marmita deve ser transportada em uma bolsa térmica acompanhada de um elemento refrigerante.
    2. O gelo em gel é uma das opções de elemento refrigerante que pode ser utilizado. No entanto, deve-se levar em consideração as especificações do fabricante para o tempo de congelamento, algumas opções levam até 72 horas dentro do freezer para ficar totalmente congelado.
    3. Não colocar o elemento refrigerante em contato direto com verduras, a temperatura do gelo pode queimar as folhas.
    4. Dentro da bolsa térmica, o gelo deve ser colocado por cima de todo o conteúdo. Dessa forma a baixa temperatura do elemento refrigerante consegue circular por toda a bolsa.
    5. Um elemento refrigerante totalmente congelado consegue manter a temperatura da bolsa térmica e da marmita por até 3 horas.

Leia Também

Marmita é fit: os benefícios de levar comida ao trabalho

Marmita é fit: os benefícios de levar comida ao trabalho

Baião de dois fit: marmita saborosa

Baião de dois fit: marmita saborosa

Ainda não leva marmita para o trabalho? Veja aqui por que deveria

Ainda não leva marmita para o trabalho? Veja aqui por que deveria

4 dicas para preparar uma lancheira saudável

4 dicas para preparar uma lancheira saudável

Curta nossa página

Siga no Pinterest